Províncias

Instalado sistema de água no Quibinda

Venâncio Víctor | Malanje

Mais de mil habitantes do sector de Quibinda, no município de Malanje, começam a beneficiar de água potável a partir de Julho próximo, com a conclusão das obras de construção de dois sistemas automáticos de bombagem.

Enaltecidos os esforços do governo da província na melhoria das condições de vida das populações
Fotografia: Francisco Bernardo

Com capacidade para bombear 4.500 litros de água por hora, o sistema financiados com recursos do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza, vai contar ainda com reservatórios.
Para uma melhor apreciação das obras em curso, o governador provincial, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, deslocou-se ao local para se inteirar dos trabalhos que vai ajudar na melhoria da qualidade de vida dos habitantes do sector de Quibinda.
O soba António Escovalo considerou preocupante a falta de água potável na localidade e, como recurso, disse, a população retira o líquido directamente do rio Kwanza, o que tem provocado várias enfermidades, como doenças diarreicas aguda, febre tifóide e outras.
Apesar deste constrangimento, a autoridade tradicional reconhece os esforços que estão a ser feito pelas autoridades locais e acredita que dentro de pouco tempo a situação da água vai ser ultrapassada.
A circulação de pessoas e bens também vai deixar de ser um problema. O soba António Escovalo disse que estão ser feitos melhoramentos no troço que liga o sector de Quibinda à sede capital da província, num percurso de 30 quilómetros. António Escovalo recorda que no passado para se chegar a sede da província, a população demorava cerca de três horas, mas actualmente é feito em apenas uma hora. Para uma maior mobilidade do trânsito, o soba defende que as obras sejam extensivas ao bairro Massaca, a 20 quilómetros da sede do sector. />Uma das preocupações apresentada pela população camponesa ao governador da província tem a ver com a falta de instrumentos de trabalhos agrícola, como enxadas, catanas, sementes e tractores.
Norberto dos Santos “Kwata Kanawa” prometeu dar solução ao assunto e aproveitou para entregar às populações bens essenciais de primeira necessidade.
Do lote de bens entregues, constam roupa usada, arroz, açúcar, conservas, sumos, óleo alimentar, calçados, leite, bolachas, entre outros. No sector de Quibinda, a rede escolar continua a ser uma preocupação, daí o governador ter orientado a Administração de Malange a construir mais escolas para permitir com que mais crianças tenham acesso ao ensino.  Norberto dos Santos pretende ver reforçado a rede escolar, de modo a enquadrar um grupo de 550 crianças que se encontram fora do sistema de ensino na localidade que conta apenas com três escolas, uma das quais na sede do sector e duas outras nos bairros Cambundi do Cuije e Massaca.
As aulas são asseguradas por 28 professores, sendo necessários mais 25. No presente ano lectivo foram matriculados mais de 700 alunos, da iniciação à sexta classe.
O governador disse ser importante que as crianças e jovens estudem, para melhor compreender os problemas do país, tendo solicitado aos pais e encarregados de educação no sentido de exigirem que os filhos vão às aulas pois, o futuro de Angola está nas mãos destas crianças.

Tempo

Multimédia