Províncias

João Gaspar batalha e ganha o seu espaço no mundo empresarial

Francisco Curihingana|

Começou a “batalhar” muito cedo para encontrar a excelência e sustentar a sua vida. Falamos de João Diogo Gaspar, também conhecido por “Joy”. Nos círculos de Malanje é ainda apelidado de "Joy da Jodgás".

Empresário João Gaspar descobriu desde cedo que a vida era uma dinâmica
Fotografia: Dombele Bernardo

Começou a “batalhar” muito cedo para encontrar a excelência e sustentar a sua vida. Falamos de João Diogo Gaspar, também conhecido por “Joy”. Nos círculos de Malanje é ainda apelidado de "Joy da Jodgás".
Jodgás é uma empresa de prestação de serviços da qual é o director-geral e emprega 310 jovens nas mais variadas áreas de actuação.  A Jodgás em Malanje actua na construção civil, transportes públicos, hotelaria, limpeza urbana, manutenção e conservação de edifícios.
As conquistas no mundo dos negócios, segundo disse ao Jornal de Angola, são fruto de luta árdua. “Quando saí de Cacuso, muito pequeno ainda, já tinha muitas ideias. Em mim já despontavam ideias sobre o empreendedorismo”, disse o nosso interlocutor.
“Esse espírito”, conta, fez parte de si, porque, como disse, ainda muito cedo começou a trabalhar. “Aos 16 anos de idade, iniciei a actividade profissional na Moto Companhia em Viana, Luanda, para sustentar a minha formação académica e contribuir também para a resolução dos problemas da minha família”, lembrou.
João Gaspar descobriu desde cedo que a vida era uma dinâmica. Para tal as palavras “sacrifício, honestidade, amor ao próximo e respeito ao alheio”, sempre fizeram parte de si. Conta, por outro lado, que não se dissocia dos problemas que afectam a sociedade, no caso em Malanje, onde se encontra radicado.
Com os rendimentos da sua empresa, João Gaspar criou uma área social, com a qual estende a mão solidária a crianças desprotegidas e velhos da terceira idade. Com grande ambição, apostou no crescimento da empresa e esta atingiu grandes passos. “Joy” conta que a sua firma possui filiais nas províncias do Uíge e Huambo. “Pensamos expandir a acção para outras regiões do país e alargar desde já os negócios”, disse.
Não esconde também o seu grande apreço pelo Presidente da República, engenheiro José Eduardo dos Santos, “por ser muito atencioso para com os problemas da juventude, com a implementação de muitos programas virados para esse estrato social”.
“Isso, felizmente, tem ajudado a resolver muitos problemas. O programa das casas sociais da juventude, o crédito jovem e outros só revelam a visão e vontade do nosso Presidente em querer ver resolvidos os problemas que afectam os jovens”, disse.
Aproveitou para aconselhar os jovens a apostarem na formação e aderirem às acções socialmente úteis, com realce para o processo de reconstrução nacional em curso no país. Tendo em conta o actual processo do registo eleitoral, o interlocutor do Jornal de Angola pediu maior adesão dos jovens, pois, como disse, “o futuro do país, vai ser decidido através do voto”.

Tempo

Multimédia