Províncias

Jovens do município querem biblioteca

Estudantes do município de Quirima, 327 quilómetros a sul da cidade de Malanje, necessitam de uma biblioteca municipal, com vista a criar o hábito de leitura e o espírito de investigação cientifica.

Biblioteca incentiva o gosto pela leitura
Fotografia: João Gomes

A informação foi dada a conhecer ontem pelo chefe da Repartição Municipal de Educação, Pedro Moniz, referindo que os estudantes e professores têm tido muitas dificuldades de investigação, pelo que clamam por uma  biblioteca com serviço de Internet para melhorar a qualidade de ensino no município.
Pedro Moniz diz que é urgente o surgimento de uma biblioteca em Quirima, para incentivar o gosto pela leitura, o que tem constituído um problema no seio juvenil e da classe estudantil, por falta de possibilidades de aquisição de livros e espaços de pesquisa.
Outro aspecto que constitui preocupação, é a falta de Internet, sobretudo para os estudantes da nona classe, que têm dificultados para elaborar trabalhos de defesa por falta de fontes bibliográficas. Pedro Moniz exortou o Governo Provincial a envidar esforços para concretizar esse anseio da classe juvenil e apelou ao empresariado de Malanje, a investir no domínio da actividade bibliotecária, para que o município tenha pelo menos um estabelecimento do género.
Com apenas uma comuna (Sautar), o município de Quirima ocupa 20 mil quilómetros quadrados e uma população maioritariamente camponesa estimada em 20 mil habitantes.

Provedor de justiça

O presidente da Associação Angolana Salvadora dos Povos, Domingos Jorge Costa, aconselhou os cidadãos da província de Malanje a conhecerem o trabalho da Provedoria de Justiça, com vista a saberem os seus direitos e a defesa da liberdade perante à justiça.
Os direitos do cidadão só são efectivos se, em casos de se verem lesados, recorrerem às instanciais ou entidades às quais a lei reconhece legitimidade para prevenir ou dirimir estes conflitos: “A Provedoria de Justiça joga um papel preponderante na sua defesa”. O Provedor de Justiça em Angola, é uma entidade pública independente que tem por objectivo a defesa dos direitos, liberdade e garantias dos cidadãos, assegurando a legalidade, disse Domingos Jorge Costa.
Muitos cidadãos nas comunidades desconhecem a existência da Provedoria de Justiça, apesar de ser uma instituição muito importante que deve ajudar a resolver os problemas dos indivíduos envolvidos em casos de justiça, por isso se torna pertinente a divulgação deste órgão, afirmou Domingos Jorge Costa
A formação é promovida pela Provedoria de Justiça e está a ser dirigida a estudantes e aos supervisores e activistas das equipas do projecto de divulgação do órgão na província de Malanje.

Tempo

Multimédia