Províncias

Jovens sublinham os benefícios dos dez anos de paz

Sérgio V.Dias|

As acções que o Executivo provincial está a realizar traduzem as grandes bandeiras conquistadas em Malanje e por isso merecem o aplauso da juventude local.

Figueiredo Fabrício destaca feitos alcançados nos 10 anos de paz
Fotografia: Bernardo Fonseca

As acções que o Executivo provincial está a realizar traduzem as grandes bandeiras conquistadas em Malanje e por isso merecem o aplauso da juventude local. Figueiredo de Fabrício, técnico médio, e Juliana Joaquim, finalista do curso de ciências económicas e jurídicas, são dois jovens que não hesitaram em falar para o Jornal de Angolasobre as grandes conquistas que esta região do Nordeste do país obteve em dez anos de paz.
 Figueiredo de Fabrício, de 23 anos, sublinha que Malanje assinalou grandes feitos ao longo destes dez anos de paz.
“A reabilitação das estradas destruídas durante a guerra, que permite hoje uma melhor circulação de pessoas e bens nos diferentes pontos, traduz um ganho acrescido”, frisou. Na óptica do nosso­ interlocutor, o facto de hoje pintar-se um quadro mais salutar em termos de infra-estruturas, comparativamente ao período de guerra que assolou o país e a província, particularmente, demonstra também “que se está no trilho do progresso”.  “De facto, tudo isso traduz, também, algumas das mais-valias obtidas nestes anos de paz.
 A expansão do comércio, o surgimento de mais hospitais, bem como do Ensino Superior permitem que se evite a fuga de jovens de Malanje, como acontecia noutros tempos, em que eram forçados a prosseguir os seus estudos noutras regiões”, disse.
Juliana Joaquim, 21 anos, alinha no mesmo diapasão de Figueiredo de Fabrício. A jovem estudante de ciências económicas e jurídicas realça, também, as oportunidades de emprego que vão surgindo aqui e acolá, que permitem uma melhor inserção de pessoas dessa faixa etária da sociedade.
De acordo ainda com a interlocutora do “Jornal de Angola  ”, hoje, a juventude malanjina pode rejubilar pelos grande feitos que foram ocorrendo ao longo destes anos de paz.
“Desde que se alcançou a paz em Fevereiro de 2002, Malanje marcou passos significativos. As estradas foram sendo reabilitadas, construíram-se mais escolas, unidades sanitárias e industriais. No domínio da educação o quadro, também, melhorou, fundamentalmente no Ensino Superior, com o surgimento de alguns cursos”, acrescentou.
Juliana Joaquim disse, por outro lado, que o regresso do comboio, a reabilitação do aeroporto de Malanje e das estradas da região representam molas impulsionadoras do progresso que esta província conhece nos dias que correm.

Tempo

Multimédia