Províncias

Lar católico de Calandula acolhe dezenas de crianças

Alberto Domingos | Malanje

O Lar de Acolhimento das Irmãs Missionárias Dominicana do Rosário em Calandula, em Malanje, necessita de mais apoios para continuar a acolher crianças e jovens, todas do sexo feminino, disse a sua coordenadora adjunta.

O lar proporciona formação académica até ao ensino médio e aprendizagem em artes e ofícios
Fotografia: Domingos Cadência

A irmã Helena Caluco, que fez a afirmação durante a visita que o governador provincial Norberto dos Santos fez ao centro, realçou a importância dos apoios na garantia do bem-estar das crianças, muitas das quais  provêm do Uíge, Cuanza Norte e Luanda.
“O que nos toca, não apenas como instituição religiosa, mas sobretudo como mulheres, é ver muitas meninas nas aldeias com idades avançadas que não frequentam a ­escola”, referiu. A responsável  afirmou que “grande preocupação é muitas adolescentes quando vão a casa não voltam por engravidarem” e pediu à autoridades que se empenhem mais na melhoria das condições educacionais das crianças. 
O Lar de Acolhimento das Irmãs Missionárias Dominicanas do Rosário no município de Calandula, fundado em 1961 por religiosas vindas da América do Sul, que tem contribuído na reintegração social de muitas jovens em Calandula,  proporciona às internadas, além de formação académica até ao ensino médio e religiosa, a  aprendizagem de costura e culinária.
O Lar Acolhimento de  Calandula tem 30 internadas, crianças e adolescentes, que apenas o deixam após terminarem o ensino médio.

Tempo

Multimédia