Províncias

Lar da Mamã Muxima controla dezenas de órfãs

Quarenta crianças órfãs, dos zero aos 17 anos de idade, são acolhidas actualmente pelo Lar da Mamã Muxima, instituição de caridade afecta à Igreja Católica, no bairro da Maxinde, cidade de Malange.

Quarenta crianças órfãs, dos zero aos 17 anos de idade, são acolhidas actualmente pelo Lar da Mamã Muxima, instituição de caridade afecta à Igreja Católica, no bairro da Maxinde, cidade de Malange.
O facto foi revelado, ontem, pela responsável do lar, irmã Joana Tchipela, para quem a solidariedade para com estas crianças surge no sentido de educá-las e inseri-las condignamente na sociedade.
Disse que as crianças beneficiam também de formação académica e profissional, nas áreas de costura, pintura e artes plásticas, além de receberem aulas de conduta cívica, moral e de etiqueta.
De acordo com a responsável, existem três irmãs que ministram as respectivas aulas, mas há necessidade de mais professores voluntários para outras matérias que o Lar pretende implementar, com destaque para a Língua Inglesa e a disciplina de Matemática.
A par das crianças, adiantou, o Lar dá igualmente apoio aos idosos, mas estes são atendidos apenas nos fins-de-semana, com alimentação, vestuário e outros bens de primeira necessidade.
Precisou que têm enfrentado muitas dificuldades no atendimento aos menores, sobretudo na assistência médica, porque em alguns casos quando há crianças doentes não existem recursos financeiros e dieta adequada para os pacientes.
Destacou ainda as dificuldades relacionadas com o funeral de muitos idosos, controlados pelo Lar, cujas famílias são desconhecidas.

Tempo

Multimédia