Províncias

Luquembo e Quirima têm falta de estradas

Filipe Eduardo | Lukembo

O estado das vias de acesso, reduzido número de professores e a falta de instituições bancárias são as principais preocupações que as autoridades tradicionais do município do Luquembo, em Malange, querem ver resolvidas em breve.

O estado em que se encontram as vias de acesso aos municípios do Luquembo e Quirima já foi comunicado ao Instituto Nacional de Estradas para a sua recuperação
Fotografia: Jornal de Angola |

No âmbito da visita que o governador de Malange, Norberto dos Santos, realizou àquele município, os sobas pediram a reconstrução da ponte sobre o rio Luando, destruída durante o conflito armado. A referida infra-estrutura permite a ligação entre a sede municipal e as comunas de Capunga, Chilumbango, Cuanga Palanga e Mulundo, bem como com o município de Camacupa, da província do Bié.
Norberto dos Santos garantiu que a questão já foi encaminhada para o Instituto Nacional de Estradas (IN­EA) e a direcção provincial das O­bras Públicas, que poderá beneficiar cerca de 18 mil pessoas, que se dedicam à agricultura e à pesca. O governador da província deu instruções à administração municipal para abrirem furos de água com manivelas.
Sobre a falta de professores e de escolas, o Norberto dos Santos e­xortou os munícipes a encontrarem soluções locais, aconselhando os seus filhos a fazerem cursos de professores. “É bom que aconselhemos os nossos meninos, com ensino de base e médio, a fazerem cursos de professores, uma vez que os não residentes costumam ir-se embora depois de enquadrados”, disse. Depois de Lukembo, o governador Norberto dos Santos visitou o município do Quirima, onde, na comuna de Sautar, inaugurou uma escola com três salas de aulas e residência dos professores.
O governador Norberto dos Santos “Kwata Kanawa” inaugurou ainda o salão multiuso, uma residência para enfermeiros e o hospital municipal da Quirima, que possui 40 camas.

Tempo

Multimédia