Províncias

Mais luz para os munícipes de Cangandala e Caculama

Luísa Victoriano| Malanje

Os munícipes de Cangandala e de Caculama vão beneficiar de energia eléctrica  com a instalação de dois grupos geradores nas referidas áreas com a capacidade 2.500 ka cada e 0.8 mw, afirmou o director provincial da Empresa de Electricidade, Luzolo Nsacala.

Os serviços de energia eléctrica estão a ser expandidos para o interior da província de Malanje através da instalação de várias subestações
Fotografia: Kindala Manuel|EDIÇÕES NOVEMBRO

A instalação dos grupos geradores vai beneficiar 1.200 famílias. O responsável referiu que, actualmente, a província de Malanje tem três fontes de produção que garantem a energia eléctrica, nomeadamente o projecto Biocom, a barragem de Capanda e a central térmica.
Quanto à capacidade dos referidos empreendimentos, disse que a barragem de Capanda tem uma potência instalada de 20 mva, a Biocom com 100 mw e 19.5 e salientou  que a linha de transportação não dispõe de capacidade suficiente para explorar toda  a potência instalada para a província.
O responsável admitiu que, para corresponder à procura da população, é necessário investir mais a nível dos equipamentos de recepção (subestações  de Malanje e elevatória de Capanda).
O director província da ENDE, Luzolo Nsacala, fez saber que o projecto para a instalação de novos equipamentos que teve início no ano de 2015, a cargo  da empresa Odebrech, se encontra paralisado face à actual situação financeira que o país vive.
Segundo o responsável, esta situação está a dificultar a  electrificação de novos bairros da cidade de Malanje.

Distribuição e expansão

No domínio da distribuição e expansão do acesso à electricidade e melhoria da qualidade de serviço, foram concluídos, no mês de Junho de 2016, os trabalhos de melhoria dos referidos serviços nos bairros Vila Matilde e Camatondo, com a instalação de um PT de 630 kva, o que permitiu efectuar 300 novas ligações domiciliares, tendo  beneficiado cerca de  2.100 habitantes.

Sector de Dor e Lombe

No mesmo período, foram igualmente instalados três postos de transformação PT  de 630 kva, sendo dois de 250 e um de 130 no sector de Dor e Lombe, município de Malanje, o que permitiu efectuar 72 ligações domiciliares numa primeira fase, das 82 cadastradas.
Referiu que a instalação dos PT vai beneficiar mais de 500 famílias, no âmbito do plano de electrificação rural. Luzolo Nsacala disse que a província de Malanje conta com um total de 29. 460 clientes, dos quais 59 por cento constam no sistema de pré-pagamento e 41 no convencional.  director provincial da Empresa Nacional de Distribuição de Energia eléctrica , Luzolo Nsacala, disse que, durante o ano de 2016, foram arrecadados 879 milhões, 506 mil e 238 kwanzas.
O director garantiu que os esforços vão ser redobrados junto da instituição, visando arrecadar mais receitas para os cofres do Estado e contribuir para o crescimento do país e da empresa em particular.

Cobrança aos clientes

 O responsável assegurou que a sua instituição vai continuar a intensificar as cobranças aos seus clientes, visando atingir os 100 por cento da facturação, assim como arrecadar mais receitas para os coíres do Estado e contribuir para o desenvolvimento da província de Malanje. Quanto aos clientes devedores, o director explicou que a ENDE tem realizado cortes de energia eléctrica e aplicação de multas para disciplinar os consumidores. Apelou aos consumidores da ENDE no sentido de cumprirem com os seus deveres para evitarem cortes e outros constrangimentos.
 
Contadores pré-pagos

O responsável referiu que o projecto de instalação de contadores pré-pagos, que vem sendo  implementado desde o ano de 2012,  está a permitir reeducar os consumidores, como o uso racional de energia eléctrica, ligações anárquicas, desperdícios e pagamento do valor real do consumo de energia eléctrica.
Luzolo Nsacala disse que, actualmente, a sua instituição conta  com um total de 17.376 clientes com os sistemas de pré-pagamento.
O director  da ENDE, Luzolo Nsacala, ao destacar a importância da construção da barragem de Laúca disse que o empreendimento vai trazer inúmeros benefícios para a população angolana e a malanjina em particular.
Segundo o responsável, com a construção da mesma, a província de Malanje vai beneficiar de uma linha de transporte de 220 kv e a implementação de uma subestação com a mesma capacidade.
Referiu que, com a instalação da subestação, a região de Malanje vai estar preparada para a expansão da rede eléctrica nos 14 municípios, a criação de novos investimentos e reforçar a capacidade existente actualmente.Aconselhou os clientes da ENDE-EP  para não se  furtarem do  pagamento e honrarem com os seus compromissos, para garantir uma melhor prestação de serviço visto que a energia eléctrica acarreta custos elevados.
Assegurou que a sua instituição vai continuar a desenvolver acções de sensibilização junto  da população de maneira a cumprirem com as suas obrigações.
 
Novos projectos

O director disse estar em curso a electrificação do bairro Ngola Kiluanje, com a  instalação de dois PT de 1.000 kva cada, que vão beneficiar mais de duas mil famílias e os 300 fogos habitacional do bairro da Catepa. 
Está igualmente em curso a construção da linha de transporte de 220 kv, a partir do Laúca, e a construção da subestação de 220/110 kv, no município de Malanje, e a conclusão dos trabalhos de desminagem da área onde vai ser construída a subestação eléctrica, no bairro da Catepa.

Tempo

Multimédia