Províncias

Malange ganha primeiro jardim botânico

Filipe Eduardo | Malange

Um jardim botânico de plantas medicinais vai ser instalado, em breve, no bairro Cassuko, município de Cangandala, anunciou sexta-feira, em Malange, o patrono da Fundação Kitoko.

Plantas medicinais que curam patologias mais frequentes vão ser melhor estudadas
Fotografia: Jornal de Angola

Kitoko Mayavanga, que falava depois de uma audiência que lhe foi concedida pelo governador em exercício, Manuel Campo, disse que a implementação do projecto é resultado de uma aturada pesquisa sobre plantas medicinais, realizada por terapeutas nacionais, há mais de cinco anos.
Kitoko Mayavanga salientou que o futuro jardim botânico vai compreender uma área de 30 hectares, um espaço indicado à Fundação Avó Kitoko pelas autoridades tradicionais e pela Administração Municipal de Cangandala.
O patrono da Fundação Kitoco disse que, numa primeira fase, a aposta vai para as plantas medicinais que curam as patologias mais frequentes no país, com destaque para a malária, impotência sexual e doenças cardiovasculares. O jardim botânico, disse avô Kitoco, vai ser uma fonte de abastecimento de matéria-prima à fábrica de medicamentos, Nova Angomédica, que entrou recentemente em funcionamento na capital do país.
Kitoko Mayavanga anunciou igualmente a realização, na cidade de Malange, de 29 a 30 do corrente mês, de um fórum sobre medicina tradicional.
O patrono da fundação fez-se a­companhar à Malange de uma equipa integrada por responsáveis do Ministério da Ciência e Tecnologia, Centro de Investigação Científica, investigadores da Universidade de Coimbra, que vão, de entre outras tarefas, fazer um estudo do terreno e do clima da região.
O vice-governador Manuel Campo referiu que a ideia é bem-vinda, devendo-se aproveitar a variedade de plantas da região.
“É um impulso para o nosso sistema de Saúde. Assim, apelamos às demais sensibilidades da sociedade a prestarem o seu apoio ao projecto botânico”, enfatizou o governante.

Tempo

Multimédia