Províncias

Malange recebe reforços

Luísa Victoriano | Malange

O depósito provincial de medicamentos do Hospital Geral de Malange foi reforçado com medicamentos diversos e kits de parto, doados pelo grupo Global- Log. O donativo está avaliado em 10,2 milhões de kwanzas.

O depósito de medicamentos do Hospital Geral de Malange está melhor apetrechado
Fotografia: Jornal de Angola

O depósito provincial de medicamentos do Hospital Geral de Malange foi reforçado com medicamentos diversos e kits de parto, doados pelo grupo Global- Log. O donativo está avaliado em 10,2 milhões de kwanzas.
O presidente do Conselho de Administração do grupo Global- Log, Edson Neiroso, disse que a oferta vai permitir colmatar algumas dificuldades na assistência médica e medicamentosa.
Edson Neiroso acrescentou que iniciativas do género vão ser extensivas às demais províncias, para reforçar o stock dos depósitos provinciais e garantir medicamentos aos doentes internados nas unidades sanitárias.
O administrador do grupo Global-Log  disse que a sua instituição desenvolve actividades extra-escolares e presta apoio a lares de crianças abandonadas e órfãs, além de apetrechar escritórios das empresas públicas. A vice-governadora para o sector político e social, Alice Van-Dúnen, louvou o gesto da empresa privada e espera que as demais instituições sigam o mesmo exemplo, para suprir algumas necessidades existentes no sector da Saúde.

Combate à malária

Mais 45 mil mosquiteiros impregnados vão ser distribuídos às populações dos municípios de Malange, Luquembo, Quiuaba-Nzoji e Cunda dia Base, pela Organização Não Governamental PSI-Angola. De acordo com o coordenador da ONG, Manuel Marcelino, o donativo enquadra-se no programa de combate à malária no seio das comunidades, levado a cabo pelo Ministério da Saúde.
Segundo o coordenador, a distribuição de mosquiteiros surge para combater o elevado índice de mortalidade por malária, nas unidades hospitalares do país.  Manuel Marcelino referiu que, numa primeira fase, a organização vai proceder ao registo dos munícipes casa a casa, nas localidades contemplados, para saber o número real de pessoas.

Tempo

Multimédia