Províncias

Malanje forma vigilantes de infância

Luísa Victoriano| Malanje

Jovens que vão trabalhar como vigilantes de infância e activistas sociais nos Centros Infantis e de Educação Comunitária (CIC-CEC) nos municípios de Malanje, Caculama, Calandula, Kambundi-Katembo e Massango estão a ser formados, desde terça-feira, na cidade de Malanje.

Centros de educação comunitária fazem com que as crianças cresçam em ambiente saudável
Fotografia: Dombele Bernardo

A formação, com a duração de 90 dias, está a ser orientada por técnicos da Direcção Provincial da Assistência e Reinserção Social (MINARS) e visa dotar os jovens de competências necessárias para prestar melhor atenção às crianças carentes, acolhidas nos centros infantis.
Durante o curso, os participantes vão receber conhecimentos ligados à psicopedagogia, competências familiares, perfil do activista, metodologia de expressão plástica, noção de saúde, alimentação saudável, metodologias de história,  de jogos, de refugiados, repatriamento e gestão de conflitos.
As melhores práticas na utilização de metodologias de locomoção, música e dança, terapia ocupacional, estratégias para inclusão social e educação  sanitária constam igualmente dos temas a serem abordados durante o primeiro ciclo de formação  de vigilantes e activistas sociais.
Na abertura dos trabalhos, o vice-governador para Área Política e Social, Manuel Campo, ao destacar a importância da formação e dos CIC-CEC, disse que os espaços estão a apoiar as crianças carenciadas em termos de formação integral na idade pré-escolar e na assistência alimentar.
O governante precisou que a formação vai, por outro lado, facilitar o desenvolvimento das acções de assistência e reinserção das populações mais necessitadas, especialmente as crianças menores de cinco anos. “Para o êxito destas actividades, precisamos de quadros competentes, preparados, sensíveis e conscientes da sua missão”, sustentou.
Manuel Campo reafirmou a vontade do Governo Provincial em continuar a envidar esforços para a criação de melhores condições para as crianças e a abertura de mais Centros Infantis e de Educação Comunitária nos municípios da província.

Tempo

Multimédia