Províncias

Médicos melhor preparados para tratar casos de malária

Adriano Sapalo | Malanje

Cerca de trinta técnicos de saúde de distintas unidades hospitalares da província de Malanje, entre médicos e directores clínicos, participaram, durante três dias, numa formação para melhorar o tratamento de casos de malária.

Crianças são as principais vítimas da epidemia que constitui o maior problema de saúde em Angola
Fotografia: Maria Augusta

Durante a acção formativa, promovida pela  Empresa Nacional de Consultoria, Gestão e Administração em Saúde (CONSAÚDE), em parceria com a Direcção Provincial da Saúde, os participantes abordam matérias que têm a ver com a gestão e controlo da  malária, malária na gravidez, prevenção, gestão e controlo de medicamentos.
No encontro foram abordados também aspectos que se prendem com os sinais e sintomas da doença, casos suspeitos, malária simples e grave, paludismo simples e grave, entre outros.
No acto de abertura, a coordenadora provincial da CONSAÚDE, Francisca Romeu,  disse que a malária constitui o maior problema de saúde pública em Angola, correspondendo a 35% da taxa de mortalidade em crianças menores de cinco anos e 25% em mortalidade materna.
Francisca Romeu afirmou que a província de Malanje está caracterizada do ponto de vista epidemiológico como sendo uma área de alto risco para a transmissão da doença e contribui com 7% de todos os casos notificados de malária no país.
A coordenadora referiu ainda que para se responder aos objectivos preconizados para a redução de casos da enfermidade é imperioso fortalecer as capacidades dos técnicos de saúde, para implementação eficaz dos conhecimentos adquiridos nas actividades de controlo da malária.
O seminário foi realizado com o objectivo de se dotar os médicos e directores clínicos dos hospitais e centros locais de saúde de ferramentas indispensáveis para o exercício da sua actividade profissional, disse Francisca Romeu.
O formador Jacob Nlevo, que é igualmente director clínico do Hospital Regional de Malanje,  disse que a formação tem como objectivo capacitar os quadros do sector da saúde na província de Malanje, visto que a malária é uma patologia que deve ser gerida pelos profissionais que, por sua vez, devem ter o domínio do diagnóstico, para um melhor discernimento do técnico, atendendo a outras doenças com sinais idênticos.
Jacob Nlevo realçou que existem outras doenças, como a dengue e a febre-amarela, que devem também ser prevenidas através da realização de acções de formação dos técnicos de saúde.

Tempo

Multimédia