Províncias

Milhares de alunos inscritos nos municípios de Malange

Mais de 175 mil crianças vão frequentar este ano lectivo o primeiro ciclo do ensino secundário na província de Malange informou, ontem, o director interino da Direcção Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Ananias Gomes.

Muitas crianças foram inseridas no sistema de ensino em Malange e em Cabinda há um programa de distribuição de material didáctico
Fotografia: Jornal de Angola

Mais de 175 mil crianças vão frequentar este ano lectivo o primeiro ciclo do ensino secundário na província de Malange informou, ontem, o director interino da Direcção Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Ananias Gomes.
A inserção destes alunos no sistema de ensino só foi possível com a construção de novas escolas e a admissão de novos professores, disse Ananias Gomes.
As matrículas de reconfirmação já foram feitas e actualmente decorrem as inscrições para os alunos que vão ingressar pela primeira vez nos 1º e 2º ciclos do ensino secundário.
Ananias Gomes realçou que foi aberta segunda-feira em Malange um seminário de formação para os 200 professores que ficaram apurados no concurso público de ingresso do ano passado.
O director interino da Direcção Provincial da Educação revelou que tem em perspectiva, para este mês, a realização de um colóquio provincial com o tema “Pensar em educação e para educação em Malange”, cujo objectivo é reflectir sobre os problemas escolares e apontar caminhos para a sua melhoria.
 
      Merenda escolar
  
A secretária provincial da Educação, Ciência e Tecnologia em Cabinda,  Helena Berta Marciano, anunciou ontem a efectivação este ano do programa de distribuição de material didáctico, bata e merenda escolar. Helena Marciano realçou que a efectivação do programa visa melhorar e elevar o rendimento escolar dos alunos do ensino primário e impedir a sua desistência da escola. Com base no programa da merenda escolar, cada aluno do ensino primário recebe gratuitamente a merenda escolar, duas batas, uma mochila e os principais materiais didácticos. 
 No ano passado, a província teve 3.971 professores, 160.064 alunos e 267 escolas, com um total de 1.381 salas. No mesmo período ingressaram no processo educativo 254 novos docentes e foram alfabetizados 15.666 adultos.
No âmbito da formação profissional, os professores da quinta classe frequentaram um seminário de qualificação com o objectivo apreenderem metodologias próprias da monodocência. Também foi criada a disciplina de empreendedorismo no currículo do primeiro e segundo ciclos de ensino secundário em cinco escolas em fase de experiência.
No quadro da formação de professores, realizou-se, sob tutela do Instituto Nacional de Formação de Quadros, um seminário para oito professores de Matemática, Biologia, Física e Química, realizado no Quénia, cuja experiência colhida foi generalizada e retransmitida a 73 professores da província.
Helena Marciano disse que, tendo em conta as exigências da reforma educativa e as orientações do Ministério da Educação, foram realizados cursos intensivos de dois meses para os professores, principalmente das zonas rurais com habilitações inferiores à nona classe. Participaram na formação 387 professores, com o objectivo de elevar o nível de conhecimentos científicos e competências profissionais, para acompanharem a reforma educativa e criar neles o espírito de competitividade e criatividade que os conduza a “saber, saber fazer e saber estar”, disse Helena Berta marciano, responsável da Educação em Cabinda.

Tempo

Multimédia