Províncias

Novas infra-estruturas em Kibinda

Luísa Victorino | Malange

O sector de Kibinda, município de Malange, 35 quilómetros a sul da capital da província, conta desde quinta-feira com um posto médico e uma escola primária construídos de raiz, à luz do Programa Municipal Integrado, Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza.

O posto de saúde inaugurado no município vai minimizar as dificuldades
Fotografia: Ginivaldo Fonseca

O sector de Kibinda, município de Malange, 35 quilómetros a sul da capital da província, conta desde quinta-feira com um posto médico e uma escola primária construídos de raiz, à luz do Programa Municipal Integrado, Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza.
A escola possui seis salas, secretaria, gabinete do director e vai acolher 488 alunos em dois turnos.
Animados pela iniciativa do governo provincial em ver solucionados os seus problemas, os alunos solicitaram a instalação de uma escola do primeiro ciclo naquela localidade para permitir dar sequência aos estudos.
A falta de uma instituição do primeiro ciclo na localidade tem provocado embaraços aos estudantes, o que faz com que muitos emigrem para outras localidades.
O regedor do sector de Kibinda disse que a escola e o posto médico vão minimizar os problemas dos moradores, que antes eram forçados a deslocar-se para a cidade de Malange em busca dos referidos serviços.Os habitantes da localidade apelaram ainda ao governo provincial para melhorar a estrada que liga a cidade de Malange ao referido sector, a fim de permitir a livre circulação de pessoas e bens e, consequentemente, o escoamento de produtos do campo para a cidade.
Pediram igualmente a instalação de fontanários para proporcionar água potável à população que na busca do produto percorre longas distâncias.

Falta de registo civil

A falta de serviços de registo civil gratuito, principalmente para crianças, de formação de parteiras tradicionais, de residências para professores, entre outras, foi apresentada ao governador provincial como das maiores preocupações que afligem a comunidade.
O governador Boaventura Cardoso garantiu que o governo local vai continuar a trabalhar para minimizar as dificuldades da população nos seus mais variados domínios.
Durante uma visita de campo que realizou, Boaventura Cardoso constatou o estado das obras de construção das escolas da localidade de Massaca e do Cambundi do Kuiji, mostrando-se satisfeito com o ritmo das mesmas.
O dirigente garantiu igualmente que esforços vão ser envidados para que sejam instalados chafarizes no seio das comunidades, no âmbito do Programa “Água para todos”.
O governador ofereceu bens de primeira necessidade, como arroz, óleo, sal, fuba de milho, feijão, sabão, refrigerantes e filtros de água, gesto que foi agradecido pela população de Kibinda, que tem mais ou menos mil habitantes e a agricultura como principal actividade.

Tempo

Multimédia