Províncias

Parceria no ensino

Noutro ângulo da longa conversa mantida com o Jornal de Angola, em Malanje, o arcebispo Dom Luiz Maria Pérez de Onraita Aguirre falou das valias que traduz o surgimento do Ensino Superior em Malanje.

Noutro ângulo da longa conversa mantida com o Jornal de Angola, em Malanje, o arcebispo Dom Luiz Maria Pérez de Onraita Aguirre falou das valias que traduz o surgimento do Ensino Superior em Malanje. O prelado católico referiu que a aposta que se fez no domínio do ensino, particularmente no superior, "foi bem-vinda".
Lembrou, nesse sentido, que o governo da província, em parceria com a Igreja Católica, apostou muito na construção de escolas. “Nesse momento, cerca de 33.000 alunos de Malanje estão matriculados em escolas afectas à Igreja Católica”, assinalou. Muitas dessas escolas, do I ciclo, foram construídas de raiz e outras recuperadas. A nível do ensino médio, Dom Luiz Maria disse que a Igreja Católica tem algumas escolas ao serviço dos estudantes malanjinos, mas que a nível superior nada há a assinalar.
Em relação ainda ao Ensino Superior, levanta a sua inquietação pelo facto de Malanje depender da Universidade Lueji-a-Nkonda, sedeada na Lunda-Norte. “Não compreendo as razões que estão na base dessa política”, disse. Reiterou também a mais-valia que traduz o surgimento das faculdades de Medicina e da Pedagógica, mas ainda assim, reitera “que há muito por se fazer nessa vertente”.
Dom Luis Maria aplaudiu os projectos existentes no domínio da habitação e urbanismo. O  executivo provincial prevê a construção de milhares de fogos nas reservas fundiárias.

Tempo

Multimédia