Províncias

Parteiras tradicionais em seminário no hospital municipal de Caculama

Sónia Maria | Caculama

O hospital municipal de Caculama, na província de Malange, acolhe, desde segunda-feira, um curso sobre os cuidados a ter com a saúde das mães e seus bebés nos primeiros momentos de vida.

O hospital municipal de Caculama, na província de Malange, acolhe, desde segunda-feira, um curso sobre os cuidados a ter com a saúde das mães e seus bebés nos primeiros momentos de vida.
Noções sobre higiene corporal do local onde se realiza o parto, dos instrumentos a utilizar e durante a amamentação, debates sobre a mulher com gravidez em idade de risco e a prevenção do tétano na gravidez dominam as abordagens no seminário destinado à parteiras tradicionais.
Com a duração de 15 dias, o curso, que é uma acção conjunta da direcção provincial da Saúde e do Comité da Mulher Rural, vai ainda abordar as medidas de prevenção contra a raiva e o paludismo, entre outras doenças. Na acção formativa participam parteiras que fazem partos nos municípios de Cangandala, Quirima e de Caculama, que vão receber instrumentos de auxílio para a realização de partos.
Rosalina Ernesto, parteira tradicional há 30 anos, já perdeu a conta ao número de bebés que ajudou a trazer ao mundo. No entanto, considerou que com esta formação vai poder melhorar o trabalho que faz há muitos anos.
A parteira Maria António explicou que antes fazia os partos simplesmente com base nos métodos tradicionais, utilizando alho ou palha de milho, quando não havia álcool ou outros produtos, uma vez que este e outros desinfestantes são difíceis no mercado.
Apesar das dificuldades que encara no exercício da actividade, Maria diz nunca ter tido complicações com os partos. “É uma graça que recebemos de Deus e dos nossos ancestrais e, quando entramos em serviço, somos abençoadas. Por isso, corre tudo bem”, afirma.
No curso, dona Maria está muito atenta às questões ligadas aos cuidados que se devem ter em conta antes e depois do parto. “O parto tem de ser feito num ambiente limpo, esterilizado e confortável, assim como a lavagem das mãos com água e sabão é importante”, salienta. Além disso, com este seminário ficou a saber que também é importante que a parteira amarre o cabelo, tire os brincos, os anéis e outros acessórios, conselhos que garante agora seguir à risca.

Tempo

Multimédia