Províncias

Pesca artesanal em Malanje é reforçada com mais meios

Adriano Sapalo | Malanje

Um grupo de nove cooperativas de pescadores artesanais dos municípios de Malanje, Cangandala, Cacuso, Luquembo e Cambunde Catembo passa a desenvolver agora a actividade com menos dificuldades, após terem recebido  meios diversos, numa iniciativa do Ministério das Pescas.

Enteregues pela ministra do sector, Victória de Barros, os meios são constituídos por canoas a remo, bóias, anzóis, redes, botas, capas, entre outros meios, que visam facilitar o aumento da captura de pescado.
O  chefe do departamento provincial da Pecuária e Pescas, Inácio Pedro, considerou que as cooperativas, compostas por 115 elementos, vão conseguir, assim, obter mais lucros e aumentar a renda familiar e contribuir para o combate à pobreza.
Inácio Pedro disse que o apoio aos pescadores consiste igualmente no acompanhamento, assistência técnica e no trabalho de fiscalização e daí considerar que a pesca continental na província de Malanje registe uma grande evolução, desde 2015, altura em que o Ministério das Pescas deu início ao “Programa de Relançamento da Pesca Continental”.
O projecto, que contempla cerca de 220 embarcações, entre canoas e motores a remo, vai permitir igualmente uma maior organização da comunidade piscatória em cooperativas, para reforçar o controlo dos associados envolvidos.
O chefe de departamento da Pecuária e Pescas realçou também a escavação de tanques de piscicultura para a reprodução de peixes, embora tenha lamentado a escassez de ração, o que tem limitado o desenvolvimento da actividade a nível da província, que controla cerca de 1.500 pescadores, dos quais 413 mulheres.
A ministra Victória de Barros considerou saitifatórios os níveis de organização das associações locais e da produção de peixe na província de Malanje, principalmente em relação ao potencial para produzir o cachuchu em grande escala.
Durante a sua estadia em Malanje, Victória de Barros visitou a Estação Experimental de Piscicultura de Cangandala e uma outra no bairro Camibafo, arredores da capital da província.

Tempo

Multimédia