Províncias

Polícia reforça presença na província de Malanje

Luísa Victoriano| Malanje

O comandante da Polícia Nacional em Malanje, subcomissário José Domingos Moniz, garantiu que todos esforços continuam a ser feitos para não dar espaço aos criminosos em toda a extensão da província.

Subcomissário José Domingos Moniz está preocupado com acidentes na EN 230
Fotografia: Eduardo Cunha

O comandante da Polícia Nacional em Malanje, subcomissário José Domingos Moniz, garantiu que todos esforços continuam a ser feitos para não dar espaço aos criminosos em toda a extensão da província.
José Domingos Moniz, que falava em entrevista ao Jornal de Angola, disse que, para travar os intentos dos marginais, os efectivos sob o seu comando têm levado a cabo actividades de inteligência e micro-operações regulares na sede da província, municípios e comunas, assegurando a ordem e estabilidade, assim como a livre circulação de pessoas e bens em todo o território de Malanje.
Para o êxito dessas actividades, além de homens e meios motorizados de que a corporação dispõe, a Polícia tem contado com a colaboração dos órgãos de comunicação social e da população na denúncia das acções criminosas.
A alta patente da Polícia Nacional garantiu que a situação na província está sob controlo, “com uma média de crimes na ordem de 2,5 por dia”. Referiu que 50 por cento dos crimes cometidos em Malanje são ofensas corporais, causadas por desavenças entre cidadãos e violência doméstica.
Apontou o baixo nível de escolaridade, o uso excessivo de bebidas alcoólicas e a pobreza como estando na origem dos referidos delitos.
Considerou que o actual estado de organização e funcionamento da Polícia Nacional em Malanje é bom, tendo em conta a conclusão e apetrechamento de diversas infra-estruturas policiais.

Apoio da população

José Domingos Moniz apelou aos cidadãos no sentido de continuarem a prestar a sua colaboração à Polícia Nacional na denúncia de todos aqueles que realizam actos de vandalismo. “Os cidadãos devem estar atentos para impedir que os delinquentes realizem acções que prejudiquem a sociedade”, sustentou o comandante provincial.
No quadro do programa de formação dos efectivos, acrescentou o comandante provincial, está em curso um ciclo de formação de novos quadros, que vão ser admitidos proximamente nas fileiras da Polícia Nacional, assim como acções contínuas de capacitação dos antigos efectivos.
José Domingos Moniz disse que, com a formação e capacitação dos quadros da Polícia Nacional, tem sido possível melhorar a qualidade das relações de proximidade entre os agentes e o cidadão e uma cobertura mais abrangente em todo o território da região.
Anunciou que a Polícia Nacional em Malanje conta com 33 quadros superiores, 561 técnicos médios, 569 a frequentarem o terceiro nível, 1.139 no segundo nível e 259 do primeiro nível.
O comandante da Polícia Nacional em Malanje precisou que, no quadro do Programa de Modernização do Ministério do Interior e do comando provincial, foram construídas sete esquadras policiais, sendo cinco na capital da província e duas no município de Cacuso.
Acrescentou que as sete esquadras policiais foram apetrechadas com equipamentos modernos no município sede e em Cacuso.
“A instalação dos serviços policiais junto das comunidades está a permitir dar melhor atendimento ao cidadão e dignidade aos efectivos, assim como elevou o nível de cobertura policial para um universo de 198.140 habitantes”, sustentou o comandante provincial.

Sinistralidade rodoviária

O subcomissário José Moniz apontou o não uso do capacete por parte dos motociclistas, excesso de velocidade e o consumo exagerado de álcool durante a condução como estando por detrás de muitos acidentes mortais registados na província de Malanje.
Acrescentou que a requalificação da Estrada Nacional 230, que liga Luanda a Malanje e às províncias do Leste do país, tem dado azo a que muitos automobilistas não respeitem os limites de velocidade, elevando assim os índices de sinistralidade nesta via.
Para inverter o actual quadro, disse, “o Comando Provincial da Polícia Nacional elaborou um plano de prevenção rodoviária nos comandos municipais de Cacuso, Calandula, Cacuma e Kangandala”.
Apelou aos automobilistas para o cumprimento do Código da Estrada, assim como das normas de boa conduta cívica, com vista à redução dos níveis de sinistralidade, que continuam a causar muitas mortes, feridos e avultados danos materiais.

Perspectivas

José Domingos Moniz disse ainda que a elevação do nível de cobertura policial em todas as localidades da província consta dos projectos a serem desenvolvidos pela corporação.
Perspectivou igualmente o recrutamento de pessoal em diversas especialidades para o preenchimento de vagas disponíveis no sector que dirige, de maneira a dar resposta às necessidades da população local.
Fez saber que o Comando Provincial da Polícia Nacional vai pugnar pela melhoria dos serviços de inteligência policial e criminal, para o reforço da actividade de prevenção criminal, combate aos imigrantes ilegais e garimpeiros nas zonas diamantíferas.
Constam ainda do programa do Comando Provincial a construção de centros de saúde na sede provincial e nos comandos municipais onde ainda não foram instalados, bem como no posto de fronteira do Tembo-Aluma. Anunciou que serão construídas casas para os comandantes municipais e seus adjuntos.
O objectivo do Comando Provincial da Polícia Nacional em Malanje, afirmou o subcomissário Moniz, é reduzir o défice da proporcionalidade entre o cidadão e o agente da Polícia.

Tempo

Multimédia