Províncias

Pólo Agro-Industrial de Capanda quer garantir ciclos de produção

Venâncio Victor| Malange

O responsável da Sociedade de Desenvolvimento do Pólo Agro-Industrial de Capanda (SODEPAC), Filipe Carlos, defendeu ontem a necessidade premente da criação de uma rede produtiva, com vista ao desenvolvimento agrícola em grande escala.

A Sociedade de Capanda pretende potenciar o desenvolvimento agrícola em grande escala
Fotografia: Vigas da Purificação

O responsável da Sociedade de Desenvolvimento do Pólo Agro-Industrial de Capanda (SODEPAC), Filipe Carlos, defendeu ontem a necessidade premente da criação de uma rede produtiva, com vista ao desenvolvimento agrícola em grande escala.
O responsável, que falava durante um encontro de esclarecimento sobre o processo de evolução do Pólo Agro-Industrial de Capanda, que juntou autoridades tradicionais locais, referiu que o objectivo do projecto seria a garantia do ciclo de produção de bens alimentares.
Filipe Carlos salientou que o surgimento de redes produtivas contribui para o desenvolvimento da agricultura familiar, orientada principalmente para o mercado, porque incluem infra-estruturas sociais e formação.
O responsável da SODEPAC  mostrou-se ainda preocupado pela falta de empresários, no país, com fortes tradições na área rural.
Para colmatar esta lacuna, sugeriu que o Executivo adopte incentivos para atrair estudantes universitários do país com vocação agrícola, a fim de exercerem actividades empresariais na agricultura, pecuária e agro-indústria.
Filipe Carlos destacou ainda os esforços da instituição que dirige na edificação de infra-estruturas rodoviárias e de linhas de transporte de energia, o que tem contribuído para a iluminação de algumas comunidades adjacentes ao Pólo Agro-Industrial de Capanda, na província de Malange.A Sociedade de Desenvolvimento do Pólo Agro-Industrial de Capanda é essencialmente uma agência de desenvolvimento de âmbito regional, que visa potencializar e contribuir para o progresso da região, frisou Filipe Carlos.

Tempo

Multimédia