Províncias

Programas do Executivo dão outra imagem à província

Filipe Eduardo | Malanje

A província de Malange conheceu, em 2012, avanços significativos em vários domínios, com a construção de novas infra-estruturas sociais e económicas, no âmbito do programa de combate à pobreza em curso no país.

Autoridades locais estão apostadas na melhoria das condições de vida das populações com a construção de várias infra-estruturas
Fotografia: Filipe Eduardo| Malanje

A província de Malange conheceu, em 2012, avanços significativos em vários domínios, com a construção de novas infra-estruturas sociais e económicas, no âmbito do programa de combate à pobreza em curso no país.
Em cada um dos 14 municípios da província foram construídas 200 casas, escolas postos e centros médicos, viram melhorado o fornecimento de água potável e reabilitadas as vias de acesso.
As autoridades locais apostam na melhoria da imagem da sede da província. Foram reparadas os lancis no centro urbano e instalados semáforos.
Ainda na sede provincial, foi construído o mercado provincial, no bairro da Catepa. O espaço tem capacidade para acolher cerca de mil vendedores e está equipado com câmaras frigoríficas, lojas, restaurantes, entre outros serviços.
O sector da Educação passou a contar com uma universidade privada que, numa primeira fase, vai leccionar, a partir de 2013, os cursos de Direito, Construção Civil, Gestão e Agronomia.
A Universidade pública Luegi A’Nkonde criou novas unidades orgânicas, no âmbito da política do sector, que inclui a criação de habitações para os docentes interessados em trabalhar nesta parcela do país. No âmbito do programa de Investimentos Públicos do Executivo, a Luegi A’Nkonde localizou uma área de mil hectares para a construção de uma infra-estrutura que vai acolher mais cursos. O sector da Saúde tem um novo hospital provincial materno-infantil com capacidade de internamento para 200 pacientes.
A infra-estrutura é constituída por dois edifícios que comportam uma maternidade, com cinco pisos, e uma pediatria, com quatro andares. Os serviços hospitalares são assegurados por 88 técnicos, entre nacionais e estrangeiros. A unidade sanitária conta com os serviços de pediatria geral, ginecologia e obstetrícia, raio X, neonatologia, terascopia e nomografia.
O sector da construção passou a dispor de uma cerâmica destinada à produção de tijolos.
Um decreto presidencial tornou o município do Calandula em pólo turístico. O referido decreto vai permitir ao município explorar as belezas das quedas de Calandula e do Musselegi e tornar o município numa zona turística.
Ainda no capítulo turístico, o Parque do município do Cangandala, que acolhe a espécie única da Palanca Negra Gigante, recebeu 600 mil dólares da empresa petrolífera Esso Angola, operadora do bloco 15, para assegurar a segunda fase do projecto de localização e captura da referida espécie, iniciado a 27 de Julho último.
No ramo agrícola, vários camponeses receberam crédito, que lhes permitiu transformar a agricultura de subsistência em mecanizada. Várias realizações têm como objectivo fazer um aproveitamento das potencialidades agrícolas da região, a produção de cereais, açúcar e o seu derivado etanol, algodão, oleaginosas e muitas outras, que colocam a província em posição privilegiada para o desenvolvimento.

Tempo

Multimédia