Províncias

Projectos de impacto social com elevados investimentos

Venâncio Victor e Adelino Ngunza | Malange

 Mais de 29 milhões de kwanzas foram aplicados este ano em projectos de impacto social na localidade de Cahombo, a nordeste da sede da província de Malange, no âmbito do Fundo de Apoio à Gestão Municipal.

Entre as obras que estão a ser erguidas na região destaque para hospitais e escolas para melhorar a assistência médica e o ensino
Fotografia: Jornal de Angola

 Mais de 29 milhões de kwanzas foram aplicados este ano em projectos de impacto social na localidade de Cahombo, a nordeste da sede da província de Malange, no âmbito do Fundo de Apoio à Gestão Municipal.
De acordo com informações prestadas na segunda-feira pelo encarregado de obras da empresa “Militâm&Filhos”, Militâm Correia, do montante atrás referido, 27 milhões foram aplicados na reabilitação da sede da administração municipal e outros valores na edificação de um jango comunitário.
Foram ainda reabilitados o hospital municipal de Cahombo e alguns estabelecimentos de ensino, estando ainda a ser executadas obras de impacto social na sede da capital da província, em Kalandula e Kambundi-Katembo. Os trabalhos tiveram início em Outubro do ano passado e foram concluídas em Agosto de 2010, tendo gerado 27 novos postos de trabalho.

Fuga aos impostos
 
As viaturas ligeiras e pesadas que exercem actividade mercantil na província de Malange vão ser obrigadas a pagar uma taxa por este serviço ao Estado, anunciou ontem o director provincial dos Transportes e Tecnologias de Informação, António José de Beça Gaspar.
A medida surge para combater a fuga ao fisco, tendo em conta que grande parte dos taxistas transportam passageiros e cargas cobram valores altos e não tabelados, sem, contudo, pagarem contribuições ao Estado.
Nesta altura, de acordo o director provincial dos Transportes e Tecnologias de Informação, o sector está a fazer o levantamento de viaturas, oficinas, recauchutagens e outros estabelecimentos que exercem actividades lucrativas na província de Malange.
Beça Gaspar disse que esta acção vai permitir que se faça um controlo dos meios existentes, facilitar a sua legalização junto das instituições e obrigar os seus proprietários a pagar as contribuições junto das Finanças.
O director provincial dos Transportes e Tecnologias de Informação salientou ainda que o órgão que dirige elaborou um programa de visitas aos municípios de Cacuso, Calandula, Cangandala e Caculama, com vista a passar a mensagem aos administradores municipais destas localidades para facilitar o trabalho nas suas áreas de jurisdição.

Tempo

Multimédia