Províncias

Protecção da Palanca Negra mais reforçada

Venâncio Victor | Malanje

O sistema de segurança da Palanca Negra Gigante está mais reforçado, nos próximos tempos, quando estiverem concluídas as obras do novo santuário animal, em construção no seu habitat natural, no Parque Nacional de Cangandala, disse ontem o director provincial do Ordenamento do Território, Urbanismo e Ambiente, Miguel Correia.

O novo santuário em construção vai permitir o reforço da segurança do animal e mantê-los longe da mira dos caçadores furtivos
Fotografia: JA

O novo santuário, além de reforçar a segurança do animal e mantê-lo longe da mira dos caçadores furtivos, vai ser transformado igualmente em local turístico, contribuindo, assim, para a arrecadação de receitas para os cofres do Estado, explicou Miguel Correia.
O actual santuário da Palanca Negra Gigante, uma espécie animal rara e símbolo de unidade nacional, conta com cerca de 100 exemplares.
Com uma extensão de 600 quilómetros, o Parque Nacional de Cangandala, considerado o berço do antílope, é assegurado por 30 fiscais.
O fiscal José Armando, há 13 anos nesta actividade, salientou que a “Operação Palanca”, que culminou, em 2010, com a localização e captura do animal, foi feita através de meios aéreos.
Nessa operação, salientou o fiscal do parque, foi possível a captura de nove fêmeas e um macho, a partir da reserva do Luando, o que significou o reinício de uma nova fase para a diversidade animal no parque, uma vez que a espécie era já dada como extinta. O director provincial do Ordenamento do Território, Urbanismo e Ambiente, Miguel Correia, destacou o nível de reprodução do animal, considerando-o de satisfatório. Miguel Correia avançou que a nova operação de controlo, captura e mudança de coleiras permite conhecer o número real de exemplares existentes no parque, entre machos e fêmeas.
O ambientalista Edgar Dala disse que a espécie, enquanto símbolo nacional, deve merecer a valorização e protecção de todos, dai enaltecer os esforços que estão ser envidados pelo Governo para a preservação do animal.
“Para além de ser uma espécie rara, a palanca é o símbolo da nossa companhia aérea de bandeira e dá o nome à Selecção Nacional de Futebol”, realçou o ambientalista. O Projecto de Localização e Captura da Palanca Negra Gigante é uma iniciativa do Ministério do Ambiente, em parceria com o Centro de Investigação Científica da Igreja Católica, tendo contado ainda com a participação de especialistas oriundos da África do Sul e Botswana.

Saneamento básico

A cidade de Malanje conheceu, nos últimos três anos, melhorias substanciais no que ao saneamento básico diz respeito, considerou o administrador municipal.
Osvaldo Naval dos Santos disse que o novo visual da cidade é, também, resultado da grande colaboração da população, que adoptou atitudes mais positivas em relação ao tratamento do meio.
Osvaldo Naval dos Santos defendeu a necessidade do reforço das acções de limpeza e organização dos edifícios, o que passa necessariamente pela concertação de todos os moradores para uma convivência salutar.
“A Administração Municipal está a trabalhar na sensibilização dos munícipes, quer dos edifícios, quer dos bairros periféricos no sentido de levar às comunidades mais informações sobre as regras da higiene, saneamento básico e da boa convivência”, explicou Osvaldo dos Santos que informou estar na forja a nova estratégia da limpeza urbana da cidade. “Daí o reforço de funcionários para a rega dos espaços verdes durante a época seca, numa acção que envolve três empresas de jardinagem.”

Tempo

Multimédia