Províncias

Rádio Nacional e TPA com novas instalações

Luísa Victoriano | Malange

A Televisão Pública de Angola (TPA) e a Rádio Nacional de Angola (RNA) na província de Malange vão dispor de novas instalações, a serem inauguradas pela ministra da Comunicação Social, Carolina Cerqueira, no âmbito das celebrações do 4 de Fevereiro, dia do início da Luta Armada de Libertação Nacional.

Fotografia: Eduardo Cunha

A Televisão Pública de Angola (TPA) e a Rádio Nacional de Angola (RNA) na província de Malange vão dispor de novas instalações, a serem inauguradas pela ministra da Comunicação Social, Carolina Cerqueira, no âmbito das celebrações do 4 de Fevereiro, dia do início da Luta Armada de Libertação Nacional.
O Centro de Produção da TPA, que é uma construção de raiz, está equipado com meios de tecnologia de ponta, investimentos que também foram feitos para as instalações da emissora provincial de Malange, que beneficiou de obras de reabilitação.
O director provincial da Comunicação Social, Nuno de Oliveira Chiquito, que manifestou satisfação pela nova imagem dos referidos órgãos, disse que estas inovações vão proporcionar melhores condições de trabalho aos profissionais da televisão e da rádio. Acrescentou que a inauguração destas instalações vai marcar a passagem da etapa analógica para a digital, informando mais, e com a qualidade desejada, os factos registados na região.
Nuno de Oliveira Chiquito salientou que, em 2010, foram inaugurados um emissor da RNA com capacidade de 250 MK, no município do Kunda dia Base, e o sinal da TPA. Até agora, os sinais da única televisão pública do país já estão instalados nos municípios de Malange, Cacuso, Calandula, Quela, Caculama e Kunda dia Base.
O director provincial mostrou-se igualmente satisfeito com os esforços que a direcção do Jornal de Angola tem envidado para que este diário possa circular em vários pontos da província de Malange, assim como agradeceu pela instalação dos correspondentes da Agência Angola Press em diferentes municípios da província. O director revelou que, este ano, uma das apostas vai ser trabalhar para a extensão dos sinais da TPA e da RNA, tanto de onda média (OM), como de frequência modelada (FM), nalguns municípios.
Segundo explicou, o governo provincial tem vindo a dar maior atenção ao sector nos últimos dias. Nesse âmbito, agendou, entre outras acções, a reabilitação das instalações da Agência Angola Press (ANGOP) e está a encetar contactos com a administração municipal de Malange no sentido de encontrar um espaço para serem erguidas as futuras instalações da direcção provincial das Edições Novembro.
“Para este ano, a prioridade é instalar sinais da RNA e da TPA nos municípios que fazem fronteira com a República Democrática do Congo, nomeadamente Marimba e a zona Songo, bem como a colocação de emissores potentes na zona de Tala-Mungongo”, sustentou. Quanto ao número de quadros do sector da Comunicação Social na região, o responsável disse existir ainda um défice de profissionais nos órgãos de informação, quer a nível dos públicos, quer dos privados.
 Para inverter o actual quadro, Nuno de Oliveira Chiquito garantiu que a direcção provincial, em colaboração com o Ministério da Comunicação Social, está a trabalhar para promover ciclos de formação e o recrutamento de novos quadros, nos próximos tempos.

Tempo

Multimédia