Províncias

Ravinas engolem construções

Francisco Curihingana| Malange

As ravinas no município do Massango estão a afectar o comando da Polícia Nacional, o comité municipal do MPLA, dois estabelecimentos comerciais, uma escola do primeiro ciclo e a casa do administrador, disse Andrá Mazanza, responsável do executivo local.

Uma área em que a ravina cortou a circulação de viaturas
Fotografia: Eduardo Cunha

As ravinas no município do Massango estão a afectar o comando da Polícia Nacional, o comité municipal do MPLA, dois estabelecimentos comerciais, uma escola do primeiro ciclo e a casa do administrador, disse Andrá Mazanza, responsável do executivo local.
As entidades municipais estão preocupadas com a evolução progressiva das ravinas e encaram a possibilidade de transferir as instalações da administração municipal para outra localidade.
O administrador de Massango referiu que os não são suficientes para fazer obras que travem o avanço das ravinas. Por razões operacionais, os trabalhos de contenção das ravinas não podem ser enquadrados no Programa Municipal Integrado.
António Manzanza aguarda pela intervenção das estruturas centrais para salvar a vila que, em tempos idos, tinha a designação de Forte República.
As ravinas em Massango existem há mais de 20 anos e desde então apenas são feitas obras paliativas para impedir o seu avanço. Com a chegada da época das chuvas, a situação pode agravar-se.

Tempo

Multimédia