Províncias

Reclusos são incentivados a aprender a ler e escrever

Venâncio Victor | Malange

O governador de Malange disse, no Quéssua, aos reclusos da unidade de prisão preventiva do Comando da Segunda Divisão de Infantaria da Região Militar Norte que não devem ter complexos de frequentar aulas de alfabetização.

Governo da província de Malange incentiva acções para se combater o analfabetismo
Fotografia: Jornal de Angola

O governador de Malange disse, no Quéssua, aos reclusos da unidade de prisão preventiva do Comando da Segunda Divisão de Infantaria da Região Militar Norte que não devem ter complexos de frequentar aulas de alfabetização.
O governador Norberto dos Santos Kwata Nanwa afirmou que dessa forma adquirem conhecimentos, que lhes permite manusear as novas tecnologias.
O governador, que falava por ocasião passagem do 20º aniversário da criação das Forças Armadas Angolanas (FAA), disse aos 66 reclusos que concluíram um curso intensivo de alfabetização, no Quéssua, que não devem ter vergonha de estudar e aconselhou-os a a aproveitarem a oportunidade de se formarem para poderem corresponder às exigências das novas tecnologias militares.
Norberto dos Santos afirmou estar satisfeito com a construção de três salas de aulas no centro de reeducação da segunda divisão por também garantirem que um grande número de crianças que se encontram fora do sistema de ensino possam estudar. Os reclusos também se dedicam à lavoura e aprendem artes e ofícios.

Tempo

Multimédia