Províncias

Redobrados esforços no ensino superior

Venâncio Victor| Malanje

As autoridades provinciais de Malanje vão continuar a desenvolver esforços para criar condições que permitam a extensão, nos próximos anos, do ensino superior aos municípios, assegurou ontem o governador provincial, Norberto dos Santos.

População exortada a manter a calma pois existe vontade das autoridades em expandir o ensino superior logo que houver condições
Fotografia: JA imagens

O governador pediu calma à população da província, salientando que existe vontade da parte das autoridades mas é preciso que se criem as condições humanas e materiais para que as escolas superiores e seus núcleos funcionem com normalidade.
Neste momento, disse à população dos municípios para continuar a fazer esforços para os jovens que terminarem o ensino médio concorrerem às vagas nos estabelecimentos de formação superior existentes na capital da província.
“Temos de contrariar a informação posta a circular em alguns órgãos sobre a possibilidade da expansão agora do ensino superior nos municípios do interior”, esclareceu o governador.
Por enquanto, Norberto dos Santos garantiu a existência de vagas suficientes para os candidatos ao primeiro ano a nível dos estabelecimentos do ensino superior na província.
O governante falava no termo de uma visita efectuada à Faculdade de Medicina, ao Instituto Superior Politécnico e às escolas superiores Agro-Alimentar e Politécnica, para constatar a capacidade de recepção de referidos estabelecimentos.
Norberto dos Santos acrescentou a necessidade de a província criar condições para mais alunos nas instituições superiores, no sentido de evitar que os jovens abandonem a região e busquem continuar os estudos noutras paragens.

Vagas disponíveis

A Faculdade de Medicina de Malanje tem disponíveis, para este ano académico, 60 vagas, revelou o seu decano, Pedro Neto. Aqui, as inscrições tiveram início no dia 3 e terminam a 20 deste mês.
O responsável avançou que as provas de admissão estão agendadas para 31 de Janeiro, referindo que até agora estão inscritos 327 candidatos.Pedro Neto salientou que a faculdade dispõe de 27 salas de aula, 11 laboratórios, além do Centro de Investigação de Informação de Medicamentos e Toxicologia. Durante o ano passado, o curso de Medicina tinha matriculado mais de 600 estudantes, devendo colocar para o mercado de trabalho cerca de 70 novos médicos, ainda este ano. No caso do Instituto Superior Politécnico (ISPM), que detém o maior número de vagas, pelo menos 250 novos estudantes vão ingressar na instituição, dos quais 60 devem frequentar o curso de Enfermagem, Farmácia (40) e Psicologia Clínica (150).
O director-geral da instituição, Eduardo Ekundi Valentim, referiu que o instituto conta com 15 salas de aula e 55 professores, dos quais 35 expatriados.Por sua vez, a Escola Superior de Tecnologia Agro-Alimentar tem disponíveis, para este ano académico, 35 vagas.
O director da escola, Ornelas Sawambo, explicou que o reduzido número de vagas tem a ver com a escassez de salas, mas avançou que decorrem obras de conclusão das novas instalações, em Camibafu, arredores da cidade de Malanje.
Neste momento, a escola dispõe apenas de três salas anexas, que funcionam nas instalações da escola do II ciclo “Amílcar Cabral.”
Actualmente, o Instituto Superior Agro-Alimentar, que existe há três anos, é o único do país e regista uma grande procura de candidatos de todas as províncias.

Tempo

Multimédia