Províncias

Regedores pedem sinal da RNA e da Televisão

Francisco Curihingana | Malange

A autoridade tradicional da comuna Buba Nvula Dala Mana manifestou-se preocupada com a situação actual dos bairros que compõem a comuna, principalmente o mau estado das vias, que dificultam a circulação de viaturas e as trocas comerciais.

Presidente da Ana Marimba Joaquim Mango
Fotografia: Eduardo Cunha|Malanje

A autoridade tradicional da comuna Buba Nvula Dala Mana manifestou-se preocupada com a situação actual dos bairros que compõem a comuna, principalmente o mau estado das vias, que dificultam a circulação de viaturas e as trocas comerciais.
A necessidade da extensão do sinal das operadoras de telefonia móvel também foi apontada por Buba, para permitir a comunicação com outras pessoas residentes noutras partes do país e do mundo.
A autoridade tradicional defende a extensão do sinal da Rádio Nacional e da Televisão Pública de Angola para que a população possa manter-se informada sobre os principais acontecimentos que dominam o país e o mundo.
O número de crianças fora do sistema de ensino é outra preocupação daquela autoridade, que considera necessário que o governo provincial solucione a questão, uma vez que muitos meninos, até com 14 anos, nunca frequentaram sequer escola. Associação apela à dignidade aos soberanos.
O presidente da Associação dos Filhos, Amigos e Naturais do Município de Marimba (ANA MARIMBA), Joaquim José Mango, que visitou a localidade do Dala Samba, exortou as autoridades governamentais a reverter o quadro em que se encontram as referidas comunidades, visto ali estarem sepultados grandes soberanos da história de Angola.
Na região de Mukulu a Ngola, encontram-se as campas de Njinga Mbande, Ngola Kiluanje, MBingue a MBande, além de outras figuras de proa que ofereceram grande resistência à ocupação colonial portuguesa, afirmou José Mango.
O presidente da ANA MARIMBA anunciou que, para se dar notoriedade a esses heróis do processo de libertação de Angola vai se realizar, em Malange, no mês de Agosto, um simpósio sobre os “Reis do Ndongo no contexto histórico de Angola”. A associação defende igualmente a construção em Mukulu a Ngola de um monumento, nos locais onde estão sepultados a rainha Njinga Mbande e Ngola Kiluanje, em homenagem a estes filhos de Angola, pelo contributo, patriotismo e heroísmo na luta contra a ocupação colonial.

Tempo

Multimédia