Províncias

Saúde aperfeiçoa técnicas

Luísa Victoriana| Malange

Quadros do sector da Saúde em gestão de casos de malária de unidades sanitárias dos 14 municípios da província de Malange estão a aprender novas técnicas, num seminário sobre o manuseio e prevenção da doença, aberto na terça-feira e que termina no próximo dia 17.

Profissionais da Saúde são dotados de novos conhecimentos sobre a prevenção da malária
Fotografia: Benjamim Cândido|

Quadros do sector da Saúde em gestão de casos de malária de unidades sanitárias dos 14 municípios da província de Malange estão a aprender novas técnicas, num seminário sobre o manuseio e prevenção da doença, aberto na terça-feira e que termina no próximo dia 17.
Promovido pela Consaúde, o seminário visa reforçar a capacidade dos profissionais do sector, para melhor a prestação de serviços aos pacientes nas unidades sanitárias.
Durante quatro dias, os participantes vão abordar temas como o diagnóstico, classificação, gestão de casos da malária grave e simples, uso correcto dos testes de diagnóstico rápido, prescrição do anti-palúdico e prevenção da enfermidade.
Na abertura dos trabalhos, o representante da direcção Provincial da Saúde, Pedro Malavo, disse que a malária constitui o maior problema de saúde pública em Angola, estimando-se que contribui para 35 por cento da mortalidade em crianças menores de cinco anos e 25 por cento da mortalidade materna.
A província de Malange caracteriza-se, do ponto de vista epidemiológico, como uma área de malária de alta transmissão hiper-endémica.
A coordenadora da Consaúde, Projecto de Apoio ao Controlo da Malária em Malange, Francisca Romeu, disse que a formação se enquadra no plano estratégico de controlo da malária em Malange, para a redução do número de casos registados nas unidades hospitalares.
A Consaúde é uma empresa privada de direito angolano, que trabalha em parceria com a Direcção Provincial da Saúde e conta com o financiamento dos Estados Unidos para incrementar acções para reforçar o conhecimento.

Tempo

Multimédia