Províncias

Saúde é reforçadacom novas unidades

Venâncio Victor eSérgio V.Dias|

Ventos de bonança espreitam o sector da saúde em Malanje, com a entrada em funcionamento nos próximos tempos de 32 novas unidades sanitárias, em fase de conclusão e apetrechamento, e que se vão juntar às 129 já existentes na província.

Ventos de bonança espreitam o sector da saúde em Malanje, com a entrada em funcionamento nos próximos tempos de 32 novas unidades sanitárias, em fase de conclusão e apetrechamento, e que se vão juntar às 129 já existentes na província.
As referidas infra-estruturas, construídas de raiz, foram financiadas com recursos dos programas de combate à pobreza e de investimentos públicos referente ao ano de 2011. Os municípios contemplados no âmbito do Programa de Investimento Públicos (PIP) são os de Kalandula, com três centros sanitários e dois postos médicos, Luquembo, com três, Marimba, com cinco, e igual cifra em Massango.
Outros municípios abrangidos no PIP são os de Kunda-dia-Base, com um posto de saúde, Quela, com dois, bem como o de Kambundi-Katembo, com igual cifra. Malanje, o município sede da província, vai beneficiar também de um centro materno infantil.
Ainda no âmbito do Programa Municipalizado Integrado de Combate à Pobreza, estão contemplados os municípios de Calandula, com três postos, e de Kambundi-Katembo, com dois. Cacuso, Cahombo e Massango foram contemplados com um cada.  Se em relação às infra-estruturas se vislumbra um quadro salutar, o mesmo não se pode dizer em relação ao número de quadros existentes no sector da saúde em Malanje. Em termos de recursos humanos o défice é, portanto, acentuado.
A directora provincial da Saúde de Malanje, Lazina Vera Cruz, aponta, a título de exemplo, que para a cobertura das novas unidades sanitárias em fase conclusiva são necessários 700 profissionais.
A província dispõe neste momento de apenas 1.500 técnicos, dos quais 114 médicos, sendo 12 nacionais e 112 estrangeiros, maioritariamente de nacionalidade cubana.  A directora provincial da Saúde destacou, também, a admissão de mais de 200 novos técnicos nos concursos públicos que se realizaram em 2010 e 2011 na província.

Casos de malária

A província de Malanje registou, de Janeiro a Dezembro do ano transacto, 156.892 casos de paludismo, menos 29.338 em  relação a 2011. A directora Lazina Vera Cruz precisou que a malária continua a constituir a principal causa de morte, facto que faz com que o governo redobre os esforços para o seu combate.

Tempo

Multimédia