Províncias

Sector da educação quer um ensino melhor

Francisco Curihingana | Malange

O sector de educação da província de Malange vai conhecer, no próximo ano lectivo, melhorias substanciais, com a inserção de novos métodos de ensino, anunciou no sábado o responsável do ramo naquela região.

Director da Educação Gabriel Boaventura
Fotografia: Eduardo Cunha

O sector de educação da província de Malange vai conhecer, no próximo ano lectivo, melhorias substanciais, com a inserção de novos métodos de ensino, anunciou no sábado o responsável do ramo naquela região.
Gabriel Boaventura acredita que com a experiência piloto a ser introduzida, o ensino pode vir a ganhar um outro impulso.
 “Este é um dos desafios ao qual a instituição se propõe. Será um esforço conjugado. Vamos voltar à experiência passada, quando os professores dos diferentes municípios eram submetidos a uma avaliação periódica”, salientou.
As medidas a ser aplicadas no próximo ano lectivo vão permitir uma reorganização do sector da Educação, desde os professores aos alunos, para se evitarem reclamações. Para tal, serão aplicadas várias medidas, algumas das quais já em curso.
Uma delas tem a ver com as notas que os professores atribuem aos alunos e que passarão a ser controladas pela direcção provincial da Educação, para se evitar que o professor indique ao aluno uma classificação que é posteriormente alterada. 
O fenómeno da corrupção é um outro problema que preocupa o sector da Educação. Segundo Gabriel Boaventura trata-se de um caso crónico, mas que acredita ser possível pôr-lhe fim. “Sempre que no quotidiano se conversa sobre o processo estudantil, o factor gasosa é sempre apontado como a forma mais fácil do estudante transitar de classe”. No entanto, segundo explicou, “não existem provas. É possível que haja fraude no sistema educacional, mas a direcção provincial até agora não recebeu qualquer notificação de um aluno ou encarregado de educação que tenha sido extorquido”, referiu.
Gabriel Boaventura disse que existe um decreto que pune a corrupção mas, como esclareceu, essa punição não pode ser feita com base em suposições.
No futuro, as provas da 6ª e 9ª classes vão ser enviadas à direcção provincial da Educação para serem corrigidas e posteriormente serem enviados os resultados.
 
Ensino especial
 
A dinamização do ensino especial na província de Malange constitui uma das metas para o sector da educação. De acordo com o responsável, ela teve início em Abril, altura em que foram convidados técnicos da direcção nacional para o ensino especial para realizarem um diagnóstico da situação na província.
 A nível do município sede de Malange, segundo concluíram, estão registadas na direcção provincial da educação cerca de 920 crianças com problemas educativos especiais, das quais 285 com pouca visão. 
A situação preocupa os responsáveis do sector da Educação da província, razão pela qual foi feita uma formação destinada a 36 professores, que vão agora fazer parte da bolsa de formadores que irá encarregar-se de retransmitir os conhecimentos a outros docentes.

Tempo

Multimédia