Províncias

Sector da Saúde regista melhorias

Luísa Victoriano e Venâncio victorino| Malange

A directora provincial da Saúde em Malange disse, na quinta-feira, ao Jornal de Angola, que o sector regista melhorias, com a reabilitação e construção de unidades hospitalares.

Autoridades apostam na reabilitação e construção de unidades sanitárias para melhorar a assistência à população e baixar o índice de mortalidade
Fotografia: Mota Ambrósio

A directora provincial da Saúde em Malange disse, na quinta-feira, ao Jornal de Angola, que o sector regista melhorias, com a reabilitação e construção de unidades hospitalares.
A província de Malange tem quatro hospitais de referência, entre os quais os de Malange, Caculama e Cangandala, e o centro municipal da Carreira de Tiro, que foram equipados modernamente.
Laurinda Kipungo referiu que o Hospital Geral de Malange, com capacidade para internar 320 doentes, presta serviços de cirurgia, medicina, obstetrícia, ortopedia, oftalmologia, cardiologia, estomatologia.   A província de Malange tem 121 unidades sanitárias nos 14 municípios, com 105 médicos, e outras em fase de acabamento.
Laurinda Kipungo considerou insuficiente o número de médicos, atendendo à extensão da província.
A província, anunciou, vai dispor nos próximos tempos de novas instalações de pediatria e de maternidade, que aguardam apenas que sejam equipadas.

 Efeméride

No Dia Mundial da Saúde, assinalado na quinta-feira, realizaram-se de campanhas de limpeza em várias unidades sanitárias, com a participação de técnicos de saúde e de trabalhadores administrativos.
Promover a higiene nas unidades sanitárias para garantir mais saúde aos trabalhadores e doentes internados foi o objectivo principal das campanhas, afirmou Laurinda Kipungo, que se mostrou preocupada por haver pessoas a tomarem medicamentos sem prescrição médica.
 
Género e liderança em debate

 Mais de uma centena de estudantes do Instituto Médio Agrário de Malange, no Quéssua, participaram recentemente numa palestra sobre “Género e Liderança”, numa promoção do núcleo dos técnicos superiores.O coordenador adjunto do referido núcleo, Jackson António Quima, disse que a palestra visou dotar os estudantes das escolas do II ciclo do ensino secundário de conhecimentos sobre o género, tendo em vista a participação da província no concurso de redacção dos estudantes da Comunidade dos Países da África Austral.
Por seu turno, a chefe de departamento de política familiar da direcção provincial de Malange da Família e Promoção da Mulher, Madalena Julião, referiu que o tema sobre o género se reveste de grande importância no contexto das nações. Argumentou que as mulheres têm um estilo de “liderança democrático enquanto os homens têm uma característica de liderança directiva, que se reflecte na autoridade tradicional para impor a sua influência sobre a mulher”.
Madalena Julião assegurou, igual­mente, que em Angola a discussão da necessidade de as mulheres ocuparem cargos de decisão é uma situação conjuntural e que este quadro é muito notório na província de Malange. “A falta de mulheres nos cargos de decisão é um dos aspectos que contribui para o índice de pobreza e que afecta negativamente as mulheres angolanas”, concluiu.

Tempo

Multimédia