Províncias

Sinistrados das chuvas recebem bens diversos

Venâncio Victor | Malange

Os Serviços de Protecção Civil e Bombeiros apoiaram 500 famílias do município do Quela, afectadas pelas últimas enxurradas, com chapas de zinco e 15 toneladas de roupa.

O comandante provincial do Ministério do Interior, comissário António Bernardo, aconselhou as populações a não construírem em áreas de risco, referindo que o apoio visa colmatar algumas necessidades dos sinistrados.
O corpo de Bombeiros, através do comando provincial, criou um plano de contingência para acudir 115 famílias desalojadas pelas chuvas no município do Quela, garantiu António Bernardo, acrescentando que o apoio vai ser extensivo aos outros municípios da província de Malange, onde as chuvas causaram estragos.
O comandante garantiu que o órgão que dirige vai continuar a desenvolver esforços no sentido de prestar apoio às famílias afectadas pelas chuvas. António Bernardo revelou que mais de 40 casas ficaram destruídas pelas enxurradas no município de Luquembo e que o Governo Provincial está a trabalhar para minimizar os problemas.  As populações locais, acrescentou, vão ser sensibilizadas a não construir em zonas de risco, para não acontecerem estas tragédias.
 O comissário António Bernardo defendeu a criação de brigadas para orientar a população sobre os lugares onde se deve construir.
Maria Domingos, uma antiga moradora do bairro, ficou satisfeita com os bens recebidos, referindo que vão ajudar a minimizar as suas dificuldades. Maria Domingos viu todos os seus haveres destruídos pela chuva.
O comandante disse que os Serviços de Protecção Civil e Bombeiros desenvolvem, há duas semanas, acções de apoio aos sinistrados. A destruição das casas na comuna de Xandel deveu-se ao facto de terem sido construídas em zonas de risco.
De recordar que mais de 1.500 pessoas ficaram sem abrigo em consequência das chuvas que caíram na província de Malange, de acordo com dados dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros.
As chuvas, segundo dados da  Protecção Civil e Bombeiros destruíram igualmente várias infra-estruturas de impacto social.
Localizada a 115 quilómetros da cidade de Malange, a vila do Quela conta com uma população de 32 mil habitantes, maioritariamente camponeses.

Tempo

Multimédia