Províncias

Sobas envolvidos no combate pela saúde

Luísa Vitoriano | Malange

As autoridades tradicionais da província de Malange foram esclarecidas sobre a problemática da malária.

As autoridades tradicionais da província de Malange foram esclarecidas sobre a problemática da malária.
O encontro foi promovido pela administração municipal de Malange em parceria com a equipa técnica cubana do programa de luta contra a malária na província.
Na abertura do encontro, a administradora municipal de Malange, Teresa Dias de Abreu, considerou que “a malária é a principal causa de mortalidade na região de Malange, com maior incidência nas crianças menores de cinco anos e nas mulheres grávidas”.

Lixeiras e água estagnada

A administradora apontou as numerosas lixeiras e as águas estagnadas como elementos causadores de mosquitos que propagam a doença.
Para inverter a actual situação, Teresa Dias de Abreu recomendou à população o uso de mosquiteiros.
O oficial provincial do programa de luta contra a malária, Mayala António, anunciou que “o projecto, em parceria com a cooperação cubana, vai levar a cabo no próximo mês, campanhas de fumo para eliminar os mosquitos” e sensibilizar a população para usar mosquiteiros.
Mayala António pediu a colaboração dos administradores municipais e autoridades tradicionais da província para que a campanha decorra com êxito.
O programa de luta contra a malária já está em 11 municípios da província de Malange dos 14 existentes e conta com o apoio das autoridades comunitárias.

Tempo

Multimédia