Províncias

Solidariedade académica nas instituições primárias

Francisco Curihingana | Malange

Os estudantes do terceiro ano das opções de Pedagogia e Matemática da Escola Superior Politécnica de Malange, afecta à Universidade Luegi A’nkonde, continuam a realizar palestras sobre as dificuldades de aprendizagem em várias instituições de ensino primário, no âmbito das actividades do projecto “Solidariedade académica”.

Nas palestras, os prelectores abordam aspectos que influenciam na assimilação dos alunos, a interacção dos pais e encarregados de educação no processo de ensino e o seu acompanhamento constante.
As actividades, orientadas pelo professor da cadeira de Dificuldades de Aprendizagem, começaram com acções de solidariedade às escolas degradadas de Cabuabuata, no bairro da Vila Matilde e Pioneiro Zeca, na Canâmbua, com a oferta de portas, janelas, cimento e outros materiais para a sua conservação.
 O director da Escola Superior Politécnica de Malange, Francisco Jacucha, alertou a sociedade a rever-se nos problemas que afectam as escolas e encontrar soluções  que permitam um processo de ensino cada vez mais saudável. “A criação de escolas saudáveis contribui em certa medida para a assimilação positiva dos alunos e daí a necessidade de se criar um ambiente que favoreça a sua aprendizagem”, sublinhou o responsável.
O referido projecto “Solidariedade académica” da Escola Superior Politécnica de Malange pretende despertar as entidades governamentais para a melhoria do aspecto físico das escolas degradadas.
O processo foi antecedido de uma recolha, pelos estudantes, de fundos que permitiram a aquisição de portas, janelas e cimento, no sentido de mudar a imagem das referidas escolas.
Os estudantes garantem que vão continuar a levar a cabo acções do género nda província.

Tempo

Multimédia