Províncias

Toneladas de bombó à espera de escoamento

Venâncio Victor | Malanje

Mais de 50 toneladas de produtos diversos, com realce para o bombó, aguardam por escoamento, na comuna de Ngola Luije, que dista a sensivelmente 37 quilómetros a Norte da cidade de Malanje.

Toneladas de bombó por escoar
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

O facto foi revelado pelo chefe da Estação de Desenvolvimento Agrário (EDA), Miguel Onasis, durante a visita do governador de Malanje, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, à comuna, onde inaugurou a ponte sobre o rio Ngola, reaberta ao tráfico 29 anos depois da sua destruição durante o conflito armado.
Miguel Onasis ressaltou que a ponte sobre o rio Ngola vai facilitar o escoamento da produção agrícola que se encontra armazenada durante muito tempo, sobretudo pelos camponeses das comunidades de Cole, 1, 2, 3 e do bairro Luma, entre outras localidades que estavam isoladas do resto da província, devido a falta de ligação rodoviária.
“As comunidades do Cole ficaram com muito produto armazenado, estamos acima de 50 toneladas de bombó, o feijão já foi escoado”, afirmou  Miguel Onasis.
  A comuna de Ngola Luije conta com 80 associações de camponeses, que pedem apoios em sementes e inputs agrícolas. Miguel Onasis realçou que regista-se a produção em grande escala de hortícolas, por intermédio de fazendas privadas, com destaque para a  “Oculau”, que semanalmente mandam dois camiões carregados para Luanda, a fim de serem comercializadas.
      Estão a ser preparados cem hectares, numa das aldeias, no âmbito do Projecto de Agricultura Familiar e Comercialização (MOSAP II), em que se prevê o cultivo de produtos agrícola como feijão, bata-rena, mandioca e milho.
    O regedor de Ngola Luige, Andrade Dala, explicou que a comuna debate-se com a falta de água potável, apesar de existir um fontenário na sede comunal.

Tempo

Multimédia