Províncias

Unidade de processamento é necessária em Calandula

Luísa Victoriano | Malange

A paralisação da unidade de processamento e descasque de café, na comuna do Kinge, município de Calandula, está a preocupar os produtores locais, por estarem a armazenar grandes quantidades.

Produtores da região evitam aumenmtar a produção porque as vendas são irregulares
Fotografia: Jornal de Angola

O chefe do departamento do Instituto Nacional do Café, Manuel Zangue, disse que a paralisação da unidade deve-se aos erros cometidos pelos técnicos que montaram os equipamentos da unidade.
O responsável explicou que os problemas apresentados pela fábrica estão a condicionar a comercialização do café, que está na posse dos produtores locais. A situação, acrescentou, está igualmente a impedir o alargamento das áreas de cultivo do bago vermelho na circunscrição.
Manuel Zangue assegurou que esforços já foram feitos junto da empresa responsável pela montagem do equipamento, de maneiras a se proceder a correcção dos erros, o que vai permitir o normal funcionamento da unidade.

Acções em curso

O chefe de departamento reafirmou que a região tem tradição no cultivo do café e existem várias fazendas a nível da sede municipal e das comunas do Kinge e Cuale.
O responsável disse que a produção do café visa estimular o crescimento do sector agrícola, por ser a principal actividade económica da região, onde estão em curso várias acções de impacto social, para melhorar  o nível de vida da população.

Tempo

Multimédia