Províncias

Vendas na rua preocupam autoridades

Sónia Maria | Caculama

O número de vendedores ambulantes tende a aumentar ao longo da Estrada Nacional 230, no município de Caculama, em Malanje, o que preocupa as autoridades locais, disse ontem ao Jornal de Angola a administradora interina, Ânsia Correia.

As autoridades administrativas e policiais de Caculama anunciaram a apreensão dos bens das pessoas que insistirem em vender nas ruas
Fotografia: Eduardo Pedro

“Apesar das autoridades locais terem erguido um mercado na sede municipal de Caculama, com 1.600 lugares, os vendedores insistem em vender os seus produtos ao longo das bermas da estrada, o que constitui um perigo para os munícipes, tendo em conta o movimento acentuado de viaturas em direcção ao Leste do país”.
As autoridades policiais do município de Caculama, acrescentou a administradora, estão atentas à situação e apelam os munícipes a mudarem de comportamento, acorrendo ao novo mercado, que tem condições propícias para a actividade comercial.
O novo mercado municipal foi construído no âmbito do Programa de Investimentos Públicos, numa área de 16 mil metros quadrados e tem capacidade para acolher 1.600 vendedores.
A administradora municipal interina de Caculama lamenta o facto de os vendedores abandonarem o mercado, optando pela venda na rua, sem condições de higiene, o que constitui um atentado à saúde. Ânsia Correia anunciou a tomada de medidas disciplinares, como a apreensão de bens e aplicação de multas, para se inverter o quadro. A administradora interina pediu aos membros do conselho municipal de concertação social e aos sobas no sentido de aconselharem os vendedores ambulantes a deixarem de vender nas ruas, sobretudo os moradores dos bairros Bulo, Cagiza e Calololo, situados ao longo da Estrada Nacional 230. O regedor Bulo afirmou ter ficado surpreendido com o facto dos habitantes estarem a abandonar o mercado, pois é um espaço feito para se evitar a venda em locais impróprios.
A autoridade tradicional defendeu a necessidade de se regular e disciplinar o exercício da actividade comercial no município de Caculama, para se evitar o pior.
De referir que na região estão em curso diversas acções de impacto social, para melhorar a qualidade de vida da população. Das obras em curso destaque para a reabilitação e construção de centros médicos, postos de saúde e escolas, para melhorar a assistência médica e facilitar a inserção de mais crianças no sistema normal de ensino e aprendizagem.
As estradas também estão a ser reabilitadas, para facilitar as trocas comerciais e o escoamento dos produtos agrícolas.

Tempo

Multimédia