Províncias

Malária é a principal causa de mortalidade em Cabinda

Leonor Mabiala|Cabinda

O director do Hospital Central de Cabinda, Damas Macaia, revelou, no fim-de-semana, nesta cidade, que a malária é a patologia que mais mortes causou durante o ano de 2009.

Especialistas sanitários dão o seu melhor para combater várias enfermidades
Fotografia: JA

O director do Hospital Central de Cabinda, Damas Macaia, revelou, no fim-de-semana, nesta cidade, que a malária é a patologia que mais mortes causou durante o ano de 2009.
Sem precisar o número de vítimas mortais dessa patologia, o responsável revelou que ela faz parte dos 124 mil 316 pacientes notificados pelo HCC que, no decurso do ano prestes a findar, foram assistidos naquela unidade sanitária.
Damas Macaia, que balanceava as actividades desenvolvidas durante o ano de 2009, acrescentou que, a par da malária, as doenças respiratórias agudas e crónicas, a hipertensão, diabetes, ferimentos, traumatismos, queimaduras, a tuberculose pulmonar e VIH/SIDA são as que se seguem na lista de casos de mortes.
Para o director do Hospital Central de Cabinda, o corte orçamental originado pela crise financeira mundial, bem como as obras de reabilitação de algumas áreas de serviços do HCC criaram várias dificuldades em termos de condições de trabalho e de internamento de pacientes.
O clínico acredita que, com um pouco mais de esforço, será possível, em 2010, proporcionar melhores condições de trabalho às consultas externas, para que a qualidade de assistência médica seja eficiente e se diminua o peso excessivo nos serviços de urgência.
Quanto à taxa de mortalidade, Damas Macaia considerou de baixa, apesar de registar um ligeiro aumento durante o ano 2009, com 395 mortos contra os 249 em 2008.
O vice-governador para a Área Técnica, Económica e Produtiva, António Manuel Gime, anunciou a inauguração, para breve, do hospital infecto-contagioso.
Defende que, para o bom funcionamento dessas duas infra-estruturas hospitalares, será necessário o empenho e a dedicação dos profissionais locais de saúde, tendo apelado para a aposta na formação profissional.No Hospital Central de Cabinda estão instalados, entre outros serviços, os de medicina, cirurgia, ortopedia, pediatria, ginecologia, obstetrícia, infecto-contagiosos, oftalmologia, bloco operatório, banco de urgência e consultas externas.

Tempo

Multimédia