Províncias

Malária é principal causa de morte

A malária constitui a principal causa de internamento e morte hospitalar no município de Quiculungo, tendo em 2014 sido registados 3.281 casos, que resultaram em sete óbitos, soube a Angop de fonte do sector.

Dados do sector revelam que houve uma redução de casos de paludismo no Quiculungo
Fotografia: Eduardo Pedro

Dados do sector da saúde indicam que apesar do elevado número de casos da doença, o município conheceu uma redução de 1.945 casos de paludismo em relação ao ano 2013.
A fonte revelou que os casos registados resultaram de um total de 5.738 diagnósticos realizados em testes rápidos e laboratoriais. Dos doentes diagnosticados com malária,  213 foram submetidos a internamento em estado grave.
Ainda de acordo com o documento, o sector registou igual número de óbitos em relação ao ano 2013, sendo o aumento dos casos da doença justificado pelo alargamento da rede sanitária, associado à elevação da consciência dos munícipes em acorrer ao hospital quando deparados com problemas de saúde.
Para inverter o aumento dos casos de malária, as autoridades sanitárias de Quiculungo têm previsto para este ano o reforço da mobilização dos populares em torno da importância da promoção do saneamento básico, eliminação dos charcos e vegetação junto às zonas residenciais, como medidas de combate ao mosquito, vector da doença. Situado a 138 quilómetros de Ndalatando, capital da província, o município de Quiculungo conta com uma rede sanitária constituída por um hospital municipal dotado de 56 camas, oito postos de saúde e um centro de tratamento de doenças infecto-contagiosos, assegurados por 54 funcionários, entre técnicos de saúde e pessoal auxiliar.

Violência doméstica


O sector da Família e Promoção da Mulher no município de Quiculungo registou 17 casos de violência doméstica em 2014, período em que se constatou uma redução de nove conflitos de género em relação ao ano 2013. A responsável do sector, Anersa Curiqueca Campos, apontou entre os casos registados, três fugas à paternidade, quatro abandonos do lar, quatro incumprimentos de mesadas, quatro chantagens, uma ofensa moral e uma agressão física.
Dos conflitos familiares arrolados, dois foram transferidos à Direcção Provincial de tutela por abarcarem matéria complexa.
Com vista a reduzir os casos de conflitos conjugais, a instituição tem estado empenhada na promoção de campanhas de sensibilização e palestras nas comunidades e principais aglomerados populacionais, sobretudo igrejas, mercados paralelos e nas comunidades.

Tempo

Multimédia