Províncias

Malária no Cunene com milhares de casos

As unidades sanitárias da província do Cunene notificaram, de Janeiro a Setembro deste ano, 63.065 novos casos de malária, resultando em 215 óbitos, revelou ontem, em Ondjiva, o director provincial da Saúde.

Fotografia: Jaimagens | Edições Novembro

Mendes Esteves, que avançou o registo do período homólogo do ano passado, disse que os números de casos continuam altos e começam a constituir preocupação, o que obriga o governo da província a redobrar as medidas de prevenção e combate à doença.
O responsável, que falava durante um acto de lançamento da campanha massiva de distribuição de mosquiteiros tratados com insecticidas, indicou que, para atingir o objectivo nacional de redução em 60 por cento da morbi-mortalidade por malária, até 2020, o governo da província com o apoio de parceiros está a reforçar a implementação das intervenções definidas no plano estratégico nacional de prevenção e controlo da malária.
Entre as medidas, citou a campanha universal de distribuição de mosquiteiros, a pulverização residual intra-domiciliar, a luta anti-larval, o diagnóstico precoce, o tratamento precoce dos casos, monitoria, avaliação e vigilância epidemiológica.
O responsável disse que não bastam as medidas e lembrou que para a educação para a saúde é importante o reforço da colaboração e o envolvimento da população no combate à malária.
“Hoje está a ser lançada uma das intervenções chaves de prevenção da malária, que é a campanha de distribuição de mosquiteiros”, destacou o responsável.

Tempo

Multimédia