Províncias

Médicos aprendem técnicas em diversas especialidades

Estácio Camassete | Huambo

Os hospitais de algumas regiões do país vão estar melhor servidos nas áreas de especialidades quando um grupo de 80 médicos de diferentes províncias, terminar a formação em pós-graduação, que decorre desde Março, no Hospital Geral do Huambo, disse ontem a directora pedagógica e científica do hospital.

Hospitais melhoram serviços em várias áreas
Fotografia: José Soares | Edições Novembro

O curso é promovido pela direcção pedagógica e científica do Hospital Geral do Huambo e dura entre três e cinco anos, dependendo da área e  é frequentado por médicos para as especialidades de ginecologia e obstetrícia, cirurgia geral, ortopedia, medicina interna, anestesiologia, medicina intensiva, imagiologia, maxilo-facial, dermatologia e cardiologia.
Os médicos  são provenientes de unidades sanitárias das províncias do Bié, Cuanza Sul, Benguela, Moxico e Cabinda, além dos profissionais de hospitais da zona anfitriã.
A directora pedagógica e científica do Hospital Geral do Huambo, Natércia de Almeida, explicou que o ano lectivo arrancou em Março deste ano, embora a cerimónia oficial tivesse acontecido apenas na última sexta-feira, com o baptismo dos caloiros. Natércia de Almeida disse que a província do Huambo iniciou a formação de pós-graduação nas especialidades das Ciências de Medicina, em 2011. Desde essa data, já graduou 12 médicos nas especialidades de medicina interna, pediatria, ginecologia e obstetrícia e cuidados intensivos.
O director geral do hospital, Welema Cipriano, referiu que este número pode crescer, nos próximos anos, com a realização regular deste ciclo de formação.
"Os desafios são ainda árduos uma vez que a província regista um número maior de crianças afectadas pela malária, a principal causa de internamento e mortalidade", concluiu Welema Cipriano.

Tempo

Multimédia