Províncias

Médicos italianos reforçam a assistência

Três médicos ortopédicos italianos começam, a partir de Abril, a trabalhar no Hospital Central do Lubango “António Agostinho Neto”, no âmbito de um protocolo de cooperação celebrado recentemente entre os governos da Huíla e das províncias italianas de Abruzzo e Pescara.

Três médicos ortopédicos italianos começam, a partir de Abril, a trabalhar no Hospital Central do Lubango “António Agostinho Neto”, no âmbito de um protocolo de cooperação celebrado recentemente entre os governos da Huíla e das províncias italianas de Abruzzo e Pescara.
A informação foi prestada à Angop pelo chefe da delegação de empresários e médicos daquele país, Aldo Di Clemente, que terminou, sábado, uma visita de trabalho à Huíla. Os médicos virão das regiões de Abruzzo e Pescara. Aldo Di Clemente afirmou que a intenção é apoiar e reforçar o quadro de pessoal do hospital, nesta especialidade, atendendo a falta de médicos especializados que ainda se verifica na maior unidade sanitária da região sul do país.
Além dos médicos que vão trabalhar no Hospital Central do Lubango, Aldo Di Clemente informou que o governo da Itália, no âmbito do mesmo protocolo, vai também oferecer equipamentos médicos diversos.
O chefe da delegação dos empresários italianos e médicos disse que o objectivo é trocar experiências no ramo da medicina, tendo em conta a experiência que os italianos acumulam no ramo, principalmente na especialidade de cirurgia ortopédica.
Trabalham no hospital central mais de 50 médicos de várias especialidades, 850 enfermeiros, além de pessoal administrativo e auxiliares. A unidade hospitalar oferece  serviços nas áreas de medicina, ginecologia e  pediatria.

Tempo

Multimédia