Províncias

Menongue precisa de material para fazer próteses

Carlos Paulino | Manongue

O Centro Ortopédico de Menongue atendeu   1.034 pacientes em tratamento de fisioterapia e ortoprotesia. entre os meses de Janeiro e Abril, informou ontem o administrador da instituição.

Centro deixou de receber verbas para a compra de material para o frabrico de próteses desde o ano passado devido à crise financeira
Fotografia: Carlos Paulino | Menongue

José Moisés Tchissengue salientou que, mesmo com as dificuldades que atravessa, o Centro Ortopédico  registou um aumento considerável de doentes, estando a atender diariamente de 30 a 40 pacientes, oriundos, sobretudo, de Luanda, Cunene, Huambo e do Bié, que vão à busca de tratamento de fisioterapia e ortoprotesia.
O incremento de   pacientes deve-se ao facto das pessoas tomarem conhecimento do tratamento eficaz que se faz, em Menongue, ainda mais a custo zero, disse José Moisés Tchissengue.
O administrador realçou que, desde o ano passado, o centro deixou de receber verbas para a compra de materiais para o fabrico de próteses, tendo em conta a actual conjuntura económica que o país atravessa, e por isso está sem materiais para o fabrico de próteses para a reabilitação física de pessoas portadoras de deficiências.
José Moisés Tchissengue disse que, em função da referida situação, entre Janeiro e Abril deste ano, a instituição produziu apenas 12 próteses e reparou outras 15.
O Centro Ortopédico de Menongue é assegurado por um quadro clínico composto por 20 técnicos, dos quais cinco com formação superior especializada na área de Fisioterapia,  nove auxiliares e seis outros em ortoprotesia, informou José Moisés Tchissengue que acrescentou que durante o ano 2015, o centro produziu 31 próteses e cinco coletes.
Além disso, o centro fabricou   15 ortoses, mais conhecida por “pé bota”, para crianças com deficiência no andamento, quatro coletes para pessoas com problemas de colunas e fez a entrega de mais de 200 pares de muletas canadianas.
José Moisés Tchissengue acrescentou que as próteses fabricadas, neste ano, no Centro Ortopédico de Menongue,foram conseguidas graças a um stock de material como gesso, borracha, resina e módulo metálico, todos sobrados de 2015.

Novo centro
 
 O administrador do Centro Ortopédico de Menongue considera que a entrada em funcionamento do novo centro ortopédico já concluído mas ainda não apetrechado, era uma mais-valia, tendo em conta que o actual não apresenta condições para internamento, o que faz com que os pacientes, mesmo em estado grave, depois de assistidos sejam obrigados a fazer   tratamento ambulatório.
José Moisés Tchissengue sublinhou que esta situação tem sido muito difícil, principalmente para os pacientes que saem dos municípios do interior do Cuando Cubango e de outras províncias.
Orçado em cerca de 140 milhões de kwanzas, o novo Centro Ortopédico da província do Cuando Cubango, erguido numa área de 1.324 metros quadrados, tem capacidade para 54 camas de internamento, uma área para tratamento fitoterapêutico, dois consultórios médicos e salas de enfermagem e de massagem, segundo José Moisés Tchissengue, que defende a formação contínua dos técnicos para melhorar a assistência aos que vão à busca de tratamento de fisioterapia.

Tempo

Multimédia