Províncias

Menos casos de malária registados na província

Carlos Paulino | Menongue

As autoridades sanitárias da província do Cuando Cubango registaram, durante o primeiro trimestre deste ano, um total de 18.005 casos de malária, que resultaram em 109 óbitos, informou quinta-feira, em Menongue, o chefe de departamento de saúde pública e controlo de endemias.

Autoridades sanitárias desenvolvem acções com objectivo de combater à doença
Fotografia: Carlos Paulino

Ntima Mandawel referiu que os dados representam uma redução de casos, comparados com os registados no mesmo período de 2013, em que a instituição registou 34.309 doentes, com 268 mortes.
Esta redução de casos de malária deve-se, sobretudo, às acções de reciclagem dos técnicos, da aplicação da testagem rápida nas unidades sanitárias, aumento da distribuição de mosquiteiros impregnados com insecticida de longa duração e da intensificação das campanhas de sensibilização sobre a prevenção e combate da doença. Em função disso, o responsável disse que a situação da malária, neste momento, a nível da província do Cuando Cubango está bem controlada, tendo em vista que se melhorou bastante a cobertura da assistência médica e medicamentosa e a qualidade de serviços prestados às populações, sobretudo aquelas que vivem nas áreas mais recônditas da região.
 Muitos pais e encarregados de educação continuam a levar os filhos às unidades sanitárias depois do agravamento da doença, situação que preocupa as autoridades, visto que muitos destes casos resultam em óbitos.
Outra situação que tem preocupado as autoridades sanitárias da província tem a ver com o facto de muitas famílias usarem os mosquiteiros para a actividade de pesca e para a protecção de culturas agrícolas.

Tempo

Multimédia