Províncias

Mercado de Massabi pode mudar de lugar

As autoridades administrativas e ligadas ao Ministério do Interior, na província de Cabinda, estão a estudar a mudança, a curto prazo, do local onde funciona o mercado de Massabi, o maior da província nas trocas comerciais com Ponta Negra e Kouilou, no Congo Brazzaville.

Vista parcial da capital da província que se encontra mais ao Norte do país
Fotografia: Jornal de Angola

As autoridades administrativas e ligadas ao Ministério do Interior, na província de Cabinda, estão a estudar a mudança, a curto prazo, do local onde funciona o mercado de Massabi, o maior da província nas trocas comerciais com Ponta Negra e Kouilou, no Congo Brazzaville.
A intenção vem expressa num comunicado saído do Conselho Consultivo Alargado da Delegação Provincial do Ministério do Interior, realizado nos dias 6 e 7, na Vila de Lândana.
No comunicado, a Delegação Provincial do Interior sublinha que o local tem sido um ponto de entrada ilegal de estrangeiros, o que preocupa as autoridades locais.
 A situação do mercado de Massabi, localizado junto da fronteira comum com o Congo Brazzaville, a Noroeste de Cabinda, mereceu uma profunda análise no Conselho Consultivo. Na reunião, refere o documento, foram baixadas orientações ao Serviço de Migração e Estrangeiros, Polícia Fiscal, Alfândegas e Administração Municipal de Cacongo, para, num curto espaço de tempo, proporem novo local para instalação do mercado.
O mercado de Massabi, também conhecido por “Mercado fronteiriço de Massabi”, está localizado num raio de, aproximadamente, 800 metros, junto da zona neutra da fronteira entre Angola e o Congo Brazzaville.
 No mercado são vendidas várias mercadorias provenientes do Congo Brazzaville, muitas vezes sem controlo das instituições locais, a coberto da política de trocas comerciais e boa vizinhança.
Vários cidadãos do Congo Brazzaville, da África do Oeste e da República Democrática do Congo atravessam a fronteira, a pretexto de exercerem a actividade comercial em Massabi, e acabam por ficarem ilegalmente em Angola.
Com a mudança de local do mercado, as autoridades acreditam que possa ser reduzida a imigração ilegal.
 Uma delegação dos membros do Conselho Consultivo Alargado do Ministério do Interior, chefiada pelo delegado provincial do Interior, comissário Pedro Kandela, visitou, no sábado, o mercado de Massabi, para verificar o seu funcionamento. A visita permitiu verificar a movimentação de pessoas, sobretudo das provenientes do Congo Brazzaville.
A delegação também visitou um terreno para onde pode vir a ser transferido o mercado. O local não fica longe da sede da Administração Municipal de Cacongo, a aproximadamente quatro quilómetros da fronteira, o que garantia maior controlo do movimento de entradas e saídas de pessoas.

Tempo

Multimédia