Províncias

Milhares de alunos abandonam as aulas

Alfredo Ferreira | Bengo

Mais de cinco mil alunos, na sua maioria mulheres, da província do Bengo abandonaram o sistema normal de ensino, uma situação que preocupa a Direcção Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia,  disse ontem,  na cidade de Caxito, o responsável do sector.

A maior parte das crianças que abandonam a escola no Bengo é do sexo feminino
Fotografia: Kindala Manuel

António Quino, que falava durante uma conferência de imprensa, apontou razões de migração, casos de gravidez precoce, culturais, religiosos e de falecimento como as principais causas do abandono escolar. Explicou que, para os responsáveis e encarregados de educação,  a desistência de um aluno é sempre um caso de preocupação, daí que todos se devem esforçar para banir este fenómeno.
Para contrapor a situação, disse que foi criada a nível do Governo Provincial do Bengo uma comissão para se estudar e apurar os factores que fazem com que muitos alunos abandonem os estudos e, que no futuro, casos do género, não voltem a acontecer.
Durante a conferência de imprensa, o director da Educação informou que, durante o presente ano lectivo prestes a terminar, foram matriculados 134.710 alunos, dos quais 111.131 com aproveitamento positivo e 17. 890 sem aproveitamento.
O sistema de ensino público, privado e comparticipado foi assegurado por 4.115 docentes. Deste número, 120 do ensino técnico-profissional, 175 para o ensino secundário, 1.494 para o primeiro ciclo e 2.326 para o primário. A província do Bengo conta  com 293 escolas públicas, três privadas e cinco comparticipadas, o que perfaz 1.216 salas de aula da rede pública, 138 privadas e 160 comparticipadas.

Programa de Alfabetização 

Um total de 14.935 foi alfabetizado este ano pela Direcção Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia do Bengo. A ideia é erradicar o analfabetismo e cumprir com as metas preconizadas até 2025, tendo em conta a segunda fase do programa de Alfabetização e Aceleração Escolar de 2016.
Deste número de alfabetizados, 10.273 tiveram bom aproveitamento e 2.387 reprovaram. Do grupo de alunos aprovados, 5.383 são do género masculino.  António Quino encorajou os alfabetizadores e a sociedade civil no sentido de engajarem-se para alcançar os objectivos, que é erradicar o analfabetismo até 2025. O director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, António Quino, anunciou para o próximo ano o mapeamento para se saber o número da população analfabeta.
A Escola Superior Pedagógica do Bengo e a Escola de Professores do Futuro têm contribuído para a erradicação do analfabetismo, com base no projecto “Uma visão da alfabetização e comunitária”. A Igreja Pentecostes e a Católica também fazem a sua parte neste processo.
O director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia do Bengo, António Quino, afirmou que, no decurso do cadastramento de docentes, 120 que exerciam cargos de direcção foram demitidos do sistema, devido ao duplo vínculo laboral.
As vagas deixadas, disse, estão a ser ocupadas temporariamente por subdirectores e técnicos especializados da área administrativa para não comprometer o ano lectivo.
A província do Bengo tem 190 vagas disponíveis para o próximo concurso público, segundo o director provincial da Educação.

Tempo

Multimédia