Províncias

Milhares de cabeças de gado são desparasitadas na Huíla

Arão Martins | Chibia

Mais de um milhão de cabeças de gado bovino vão ser abrangidas na campanha de desparasitação externa animal, deste ano, na província da Huíla, aberta ontem no município da Chibia,  situado a 45 quilómetros a sul da cidade do Lubango.

 

Criadores tradicionais da Huíla aconselhados a levar o gado às mangas de vacinação
Fotografia: Arimateia Baptista | Edições Novembro

Segundo o responsável do Departamento Provincial dos Serviços Veterinários, Samo Daniel, estão disponíveis para a campanha 15 tanques banheiros, dos 60 existentes, que clamam por reabilitação.
A criadora de gado Adelaide Sapalo  disse, na  cerimónia de abertura, em nome dos demais colegas, que a sua classe debate-se com défice de técnicos veterinários, falta de  meios rolantes,  fármacos e vacinas.
A construção de mais mangas de vacinação e a reabilitação das existentes, a melhoria das condições sanitárias nos locais de abate e comercialização, fortificação e fiscalização de produtos de origem animal e seus derivados nos estabelecimentos comerciais,  foram,  entre outras, preocupações apresentadas por Adelaide Sapalo.
A abertura da referida campanha teve lugar na mesma altura em que o Governo Provincial entregou aos Serviços Veterinários 10 tanques banheiros reabilitados nos municípios da Chibia e  Gambos.

Apelo do Soba

Por seu lado, o soba grande da província da Huíla, Joaquim Huleipo, apelou às entidades de direito para transferirem, para a província da Huíla, técnicos veterinários para supervisionarem os medicamentos que são fornecidos pelo Governo  para o gado bovino dos criadores tradicionais.
“Vamos acompanhar de perto esta actividade e as autoridades tradicionais e a população em geral vão ajudar o Governo na fiscalização destes bens que custaram  muito dinheiro aos cofres do Estado”,  disse.

Empreendedorismo

O administrador municipal da Chibia, João Tchitokota, disse à nossa reportagem que o empreendedorismo agro-pecuário já é um facto no município que dirige.
“Na Chibia um agricultor está a dedicar-se à produção de adubo orgânico composto e simples, a partir da composição de estrume de gado bovino, caprino e suíno, cuja incorporação vai ajudar a aumentar os nutrientes insuficientes no solo e consequentemente o aumento da produção e produtividade”, disse como exemplo.
João Tchitokota informou  que o município da Chibia assenta a sua economia na agro-pecuária e controla um efectivo pecuário na ordem de 220 mil bovinos, 36 mil caprinos, 33.000 ovinos, 21.000 suínos, 60 equinos. “A nossa preocupação com o gado na província da Huíla,  em particular no município da Chibia, não é apenas pelo seu valor cultural, mas sobretudo, pelo valor económico que assumiu e assume ainda hoje nas nossas comunidades”, afirmou.

Situação sanitária

O director nacional adjunto dos Serviços Gerais de Veterinária, Edgar Félix Dombolo, disse  que o Executivo angolano faz por melhorar a situação sanitária do efectivo ganadeiro no país, “por constituir a principal riqueza da população, em especial da província da Huíla, que tem o maior número do gado no país”.
Edgar Dombolo disse que a reactivação dos tanques banheiros na província da Huíla vai permitir maior contacto entre os serviços veterinários e os criadores, de maneira que a assistência técnica possa ser dada e garantir, durante todo o ano, o melhoramento da saúde dos animais.
“Se melhorarmos o estado de saúde dos animais, estaremos a  melhorar também o estado de saúde das pessoas”, sustentou Edgar Dombolo.
Edgar Dombolo reconheceu que as preocupações levantadas pelos criadores vão ser atendidas no devido momento, em função do actual contexto.
 “Sabemos que temos problemas sérios com a questão de recursos humanos, infra-estruturas e meios rolantes, mas aos poucos o Governo, mediante as disponibilidades financeiras, vai resolver, com vista a tornar a pecuária em Angola tecnicamente possível e politicamente desejável”, concluiu.

Tempo

Multimédia