Províncias

Milhares de crianças privadas de vacinas

Albino Hitotonanye

Um total de 131.218 crianças do meio rural não foi vacinado contra a pólio, o sarampo e a rubéola, devido às inundações causadas pelas últimas chuvas que se abateram sobre os municípios da Cahama e Curoca, na província do Cunene.

Muitas crianças no Cunene ainda não foram vacinadas
Fotografia: João Gomes | Edições Novembro

Os dados foram revelados quarta-feira, em Ondjiva, pelo chefe do Departamento de Saúde Pública e Controlo de Endemias, Belarmino Satyohamba.
Segundo Belarmino Satyohamba, a província do Cunene previa vacinar 521.177 crianças, mas apenas 389.959 foram imunizadas, sendo 123.568 contra a pólio e 266.391 contra o sarampo e rubéola.
Belarmino Satyohamba disse que em Cahama e Curoca só foi possível vacinar nas sedes municipais, devido as enchentes causadas pelas últimas chuvas.
De acordo com o chefe do Departamento de Saúde Pública e Controlo de Endemias, mesmo com meios aéreos o acesso aos postos de vacinação foi difícil, porque alguns pais tinham de transpor, com todos os riscos, rios e lagoas, com os filhos às costas.
Belarmino Satyohamba assegurou que, apesar da realidade actual, a direcção da Saúde, em colaboração com o Governo local, envida esforços para que logo que haja acesso às áreas inacessíveis todas as criança possam ser vacinadas.

Tempo

Multimédia