Províncias

Milhares de crianças com acesso fácil ao ensino

Weza Pascoal | Menongue e Mário Clemente | Huambo

Mais de 200.000 alunos dos nove municípios da província do Cuando Cubango foram matriculados nos diferentes subsistemas de ensino no presente ano lectivo, informou na cidade de Menongue, o director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia.

Programas em curso permitem que todos os que queiram aumentar os seus conhecimentos o possam fazer sem percorrer longas distâncias
Fotografia: Paulo Mulaza | Edições Novembro

Miguel Canhime, que falava no acto de abertura oficial do ano lectivo de 2017, disse que a província tem 275 escolas, com 1.355 salas de aula, cerca de 1.000 directores, subdirectores e chefes de secretaria, bem como  3.700 professores.
O director disse que o sector da Educação na região enfrenta grandes dificuldades, devido à falta de professores e pessoal administrativo, residências para os docentes e internatos para os alunos do II Ciclo do ensino secundário, provenientes do interior e que pretendem aumentar o nível académico.
Miguel Canhime acrescentou que o sector da educação necessita de instalações adequadas para o funcionamento da Direcção Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia e para o futuro centro de formação permanente e ensino especial. Outra preocupação, de acordo com o responsável, tem a ver com a falta de segurança e de recintos para a prática de educação física e desporto escolar.
Segundo o director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, o sector tem inúmeros desafios para o presente ano, relacionados com a promoção e actualização das categorias dos professores em função da experiência e tempo de serviço, construção de escolas e  reabilitação de outras.
Outros desafios, nas palavras de Miguel Canhime, consistem em prestar maior atenção à organização e funcionamento das escolas e realizar visitas e trocas de experiências com outras províncias.O director provincial disse que as escolas conferem competências técnicas, científicas e habilidades indispensáveis à formação integral. “No início do presente ano lectivo, toda a nossa acção foi direccionada aos processos de preparação e realização de seminários de capacitação psico-pedagógica de professores e gestores escolares.
 O encerramento do refrescamento aconteceu em simultâneo com a abertura oficial do ano lectivo e com a capacitação de inspectores e supervisores escolares, para que possam corresponder às exigências do país”, realçou.

Formação de professores

O vice-governador do Cuando Cubango para o sector Político e Social, Pedro Camelo, disse que o sector da Educação na região tem como metas o asseguramento das acções de formação e capacitação de professores e gestores escolares, apoio aos programas de acompanhamento e supervisão das escolas e aplicação do modelo de actuação de inspecção, bem como a distribuição da merenda escolar.
Pedro Camelo destacou a necessidade da implementação do programa de alfabetização, do desenvolvimento do ensino especial, realização de aulas de educação física e desporto escolar, formação de agentes de saúde escolar e estreitamento da relação entre a escola e a comunidade.
A revitalização das comissões de pais e encarregados de educação, a realização do plano de férias para a ocupação dos tempos livres dos alunos e a manutenção do sistema de avaliação da aprendizagem no ensino primário, I e II Ciclos do ensino secundário figuram entre as prioridades do sector na província. Pedro Camelo apelou aos professores, pais e encarregados de educação a desenvolverem esforços no sentido de proporcionarem as condições exigidas para a educação dos alunos e o êxito do trabalho dos docentes.

Novas escolas

Mais de quatro mil crianças com idade escolar têm acesso garantido no presente ano lectivo no Huambo, com a entrada em funcionamento de 48 novas salas de aula. 
Erguidas na vila do Lossambo, arredores da cidade do Huambo, as infra-estruturas surgem com base na política do Estado de ver melhorada a qualidade de ensino, rumo ao desenvolvimento sustentável. No total, foram inauguradas três escolas, sendo duas para o I ciclo do ensino primário, com 12 e 24 salas, e uma do II ciclo do ensino secundário com 24. As novas escolas vão leccionar nos períodos da manhã e da tarde e dispõem, além das salas de aula, de laboratórios de informática e multimédia, biologia, química e de física e uma sala de educação manual e plástica para alunos do II ciclo do ensino secundário.
O governador provincial, João Baptista Kussumua, disse esperar, na abertura do ano lectivo, catalogar  todas as crianças com valores diferenciados a nível das escolas da província, no sentido de criar-se um programa de desenvolvimento distinto para esse grupo.
“Devemos ter uma lista de crianças com desenvolvimento intelectual muito alto, no sentido de criar um programa de desenvolvimento. Gostaria que os professores executassem essa tarefa ainda este ano, para que, no próximo ano lectivo, anunciássemos o tipo de programa que terão as crianças na província do Huambo”, precisou.
João Baptista Kussumua recordou que o início de um ano lectivo ilustra sempre uma grande oportunidade, não só para os alunos, mas também para os professores na qualidade de orientadores do processo do ensino e aprendizagem.
O governador diz estar consciente das dificuldades que o sector da Educação enfrenta com a falta de mais salas de aula, professores, material didáctico, meios e equipamentos de trabalho, além de outros desafios que visam a melhoria da qualidade de ensino na província.

Tempo

Multimédia