Províncias

Mobilidade melhora com mais avenidas

Arão Martins | Lubango

A mobilidade na circulação de veículos e pessoas vai ser realizada com mais eficiência, com a criação de novas alternativas, na cidade do Lubango, disse o administrador municipal.

Vista parcial da cidade do Lubango onde estão a ser reabilitadas e construídas vias de acesso aos bairros para melhorar a circulação
Fotografia: João Augusto

Francisco Barros acompanhou o governador provincial às obras de construção e reabilitação de vias de acesso aos bairros e ao centro da cidade do Lubango.
O governador provincial da Huíla visitou os trabalhos de construção da avenida que liga a Praça João Paulo II à escola do primeiro ciclo do ensino secundário 27 de Março. Também visitou as obras na via que liga a Rotunda João de Almeida à zona dos Barracões, estrada do Ferrovia, Rua dos Curtumes e Rua do Ferrovia até à subestação eléctrica de Canguinda.
O administrador municipal do Lubango informou que foram dadas orientações precisas aos empreiteiros, para que acelerem as obras em curso, de forma a que melhorem em breve as condições de vida dos munícipes.
 Francisco Barros referiu que apesar de existirem alguns atrasos, a avaliação é boa, porque, quando os trabalhos estiverem concluídos, a circulação automóvel e das pessoas vai fazer-se com mais segurança e fluidez.
Francisco Barros afirmou que a par da abertura de novas vias, o Governo Provincial da Huíla, por intermédio do Programa de Investimentos Públicos (PIP), está a efectuar a reabilitação das vias e passeios danificados no quadro da realização do processo da colocação da tubagem de água. A reposição do tapete asfáltico e a reabilitação de passeios está a criar problemas aos utentes da via. A Administração Municipal do Lubango está a dialogar permanentemente com a população, sobretudo quando há obras novas.As obras visam dar solução aos problemas que a população vive.
Logo, podem surgir dificuldades momentâneas, mas o objectivo principal é resolver as situações. Francisco Barros disse que as obras devem ficar concluídas dentro de três meses.

Tempo

Multimédia